O futebol mundial está paralisado por conta da pandemia do novo coronavírus, e com isso muitas emissoras esportivas estão apostando nas reprises de partidas históricas do passado para entreter o torcedor que não pode sair de casa durante a quarentena. Pensando nisso, o iG Esporte separou cinco grandes jogos que merecem ser assistidos mais uma vez. Confira abaixo:

Flamengo 0 x 0 Atlético-MG - 1981

Sem dúvidas um dos encontros mais polêmicos da história da Libertadores, Flamengo x Atlético-MG valia vaga para a segunda fase da competição, mas quem roubou a cena foi o árbitro José Roberto Wright, que expulsou cinco jogadores do time mineiro e encerrou a partida, que até hoje é relembrada pelos torcedores.

Boca Juniors 2 x 2 Sporting Cristal - 1971

A partida valia pela primeira fase da Libertadores daquele ano e entrou para a história por bater o recorde de expulsões da competição. Ao todo, 19 jogadores receberam cartão vermelho após uma batalha campal na Bombonera. Alguns jogadores chegaram a ser hospitalizados e outros detidos.

Palmeiras 3 (5) x 2 (4) Corinthians - 2000

Atual campeão da competição, o Palmeiras enfrentava o maior rival Corinthians, campeão Mundial de 2000, pela semifinal da Libertadores. Após vencer o jogo de ida por 4 a 3, os alvinegros tinham a chance de vingar a eliminação nas quartas de final do ano anterior, mas após duas viradas, o Verdão levou a melhor no tempor normal por 3 a 2 e nos pênaltis por 5 a 4, com Marcos defendendo a cobrança de Marcelinho Carioca.

River Plate 3 x 1 Boca Juniors - 2018

Após o ônibus do Boca Juniors ser atacado na chegada ao Monumental de Nuñez, o jogo de volta da final da Libertadores foi adidado e transferido para o estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Com o empate em 1 a 1 no tempo normal, a partida foi decidida na prorrogação, quando o River aproveitou a vantagem numérica para marcar dois gols e se sagrar campeão em uma final histórica.

Flamengo 2 x 1 River Plate - 2019

Na primeira final única da história da Libertadores, Flamengo e River Plate se enfrentaram em Lima, no Peru. Com a bola roland, os argentinos levavam a melhor até os minutos finais do segundo tempo, quando brilhou a estrela do atacante Gabigol, que marcou aos 43 e aos 46, dando o bicampeonato da competição aos rubro-negros.


    Leia tudo sobre: futebol

    Veja Também

      Mostrar mais