Gianni Infantino, presidente da Fifa arrow-options
Divulgação
Gianni Infantino, presidente da Fifa

A Fifa divulgou nesta quinta-feira um vídeo com uma mensagem do presidente Gianni Infantino a respeito do momento do futebol diante do coronavírus. O dirigente reafirmou a necessidade de aguardar as orientações das autoridades sanitárias, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), antes de pensar em retorno das competições.

- Não vale a pena colocar em risco a vida humana por competição, partida ou liga. Todas as pessoas do mundo deveriam ter isso muito claro em sua cabeça. Seria mais do que irresponsável obrigar que as competições sejam retomadas se a situação não está 100% segura. Se tivermos que esperar um pouco mais de tempo, temos que fazê-lo. É melhor esperar um pouco mais do que correr riscos. Vamos ouvir as autoridades, escutemos os especialistas. Sigamos suas diretrizes e conselhos em todo o momento - disse o presidente da Fifa.

Infantino pontuou que as dificuldades financeiras são globais diante da pandemia. Ele reforçou o uso de parte dos fundos da entidade para ajudar clubes e associações nacionais.

- Nossas reservas não são da Fifa. É dinheiro do futebol. Quando o futebol está necessitado, temos que pensar como devemos ajudar. Todos estão enfrentando problemas econômicos. Estamos avaliando o impacto financeiro para dar a resposta adequada. Temos que encontrar o equilíbrio adequado para proteger o futebol de clubes, como o motor do nosso esporte. Estamos estudando igualmente os contratos dos jogadores e os mercados de transferência para mostrar flexibilidade - acrescentou o dirigente.

Nesse contexto, o presidente contou que uma parcela do programa mundial de desenvolvimento do futebol, o Fifa Forward, será antecipada para auxiliar o fluxo de caixa das associações nacionais.

- Pedi a administração para antecipar o pagamento da segunda parte dos custos operacionais do programa Forward, previsto para o segundo semestre. Dadas as circunstâncias excepcionais, pedi também que para este ano e ano passado não se apliquem os requisitos adicionais para que se aporte o montante total devido - completou Infantino.

    Leia tudo sobre: futebol

    Veja Também

      Mostrar mais