Tido, por anos, como uma das grandes promessas das categorias de base do Corinthians, o atual meia do Barcelona , Matheus Pereir a, mais conhecido como “Pirulão, viu sua vida no clube brasileiro ser encurtada após uma malsucedida “cavadinha”, durante as disputas de pênaltis, na final da Copa São Paulo de 2016, contra o Flamengo, que acabou custando o título para o time do Parque São Jorge.

Leia também: Goleiro celebra renovação com São Paulo e apoia parada no futebol

Matheus Pereira
Reprodução
Matheus Pereira


Com somente três jogos pelos profissionais do clube, após ser promovido pelo então técnico Tite, o jogador, de apenas 22 anos e que já defendeu a Seleção brasileira sub-17, acredita que o fato teve certa influência na sua continuidade no clube paulista. “Creio que não tive tantas oportunidades (no Corinthians ) porque na época em que subi ao profissional haviam grandes jogadores na minha posição. Acredito que isso (a cavadinha) tenha influenciado um pouco, mas foi uma grande oportunidade que tive para aprender e evoluir”, comenta ele, em entrevista exclusiva ao iG.

Leia também: Ex-Corinthians, 1º atleta brasileiro com Covid, critica Bolsonaro

Após passar pelo clube paulista, o meia rodou por outros oito clubes, entre eles, alguns europeus, como o Bordeaux e o Dijon, ambos da França, e o italiano Empoli. Mas, foi na Juventus de Turim que a carreira começou a deslanchar. Na equipe, teve a oportunidade que muitos atletas gostariam: atuar ao lado de Cristiano Ronaldo, eleito cinco vezes o melhor jogador do mundo. “Minha relação com o Cristiano sempre foi muito boa. Ele procurava me ajudar e passar confiança para que estivesse tranquilo. Foi uma grande experiência para minha carreira conhecer ele de perto”, revela Matheus.

Matheus Pereira
Reprodução
Matheus Pereira

Na “Velha Senhora”, o atleta participou de 27 jogos (a maioria pelo sub-23), balançando as redes em cinco oportunidades e dando três assistências. No início desse ano, o jogador brasileiro acertou com o poderoso Barcelona, em uma dupla operação que também incluiu a venda do atacante venezuelano Alejandro Marqués ao clube italiano, por 8,2 milhões de euros. Por enquanto, Matheus está no time B da equipe Catalã e teve a sua estreia atrapalhada por conta da pandemia do coronavírus.

“Estamos em quarentena obrigatória e podendo sair na rua para ir ao mercado ou farmácia. Mas, eu saio de casa só para o necessário, porque até nos mercados estão liberando somente uma pessoa por família. O clube também passou aos jogadores para ter sempre uma higiene muito rígida e evitar contato com outras pessoas. Minha adaptação estava sendo muito boa, me receberam super bem e faltavam alguns detalhes para poder fazer minha estreia, mas, infelizmente, na semana que ficaria tudo pronto tivemos essa paralisação”, revela o jogador, explicando como tem mantido a forma física. “O clube passa exercícios diariamente para fazer em casa e, por enquanto, não temos previsão de retorno às atividades”.

Assim que puder voltar aos gramados, o brasileiro seguirá a luta para chegar ao time principal e ter a chance de atuar ao lado de outra fera mundial, Leonel Messi, seis vezes escolhido o melhor do planeta. “Sempre tive o sonho de chegar ao Barcelona e jogar com o Messi. Já treinei com ele algumas vezes e poder acompanhar de perto é impressionante”, garante.

Leia também: Tiago Nunes cita respaldo da diretoria do Corinthians, mas fala em "politicagem"

O sonho, entretanto, também pode ser afetado por conta do Covid-19, já que o atleta chegou a Espanha por empréstimo até o dia 30 de junho de 2020, com opção de compra. Como a FIFA e a Conmebol colocam julho como a possível data para o retorno das competições, isso poderia inviabilizar uma atuação no Barcelona. Entretanto, não está descartado que os clubes envolvidos entrem em acordo para uma extensão automática do empréstimo. É importante lembrar que o Corinthians ainda tem 5% dos direitos econômicos do jogador. Além de poder lucrar em cada negociação que envolva dinheiro, o time brasileiro também embolsa uma quantia por meio do mecanismo da FIFA que beneficia os times formadores

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários