O Flamengo encaminhou nesta quarta-feira ofício ao Governo do Estado com resposta positiva para a utilização do Maracanã como hospital de campanha para ajudar no combate ao coronavírus.

Leia também: Ex-jogador Tinga nega envolvimento em pronunciamento de Bolsonaro

maracanã arrow-options
Eldio Suzano / Photopress / Agência O Globo
Estádio do Maracança


O clube vai trabalhar com os órgãos públicos para que as instalações sejam montadas no complexo Célio de Barros, que receberá visita técnica nesta quinta-feira.

Leia também: Daniel Alves critica Bolsonaro: 'deveria prezar pelo bem do nosso povo'

O estádio do Maracanã em si teria utilizado algumas salas e camarotes, mas o gramado também foi colocado em disposição. Assim como o Maracanãzinho.

O Flamengo também havia colocado á disposição a sede da Gávea.

— O Clube de Regatas do Flamengo informa que colocou à disposição do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura o Ginásio Hélio Maurício (por conta da proximidade ao Hospital Miguel Couto), na Gávea, para o combate ao coronavírus. O Clube também está à disposição para ajudar em qualquer ação projetada para o complexo Maracanã/Maracanãzinho, pertencente ao Estado e hoje administrado por Flamengo e Fluminense — informou o clube.

Leia também: Guardiola doa mais de R$ 5 milhões para ajudar no combate ao coronavírus

O Flamengo é o segundo clube no Rio de Janeiro — e o 17º no Brasil — a ceder as suas instalações para o combate à pandemia. Antes dele, o Botafogo havia oferecido o Estádio Nilton Santos aos órgãos de saúde.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais