Dirigentes de clubes tiveram nesta segunda-feira à tarde mais uma conferência na qual discutiram as propostas para amenizar os custos com jogadores durante a interrupção do futebol por causa do coronavírus . Os jogadores aguardam a formalização dos termos para decidirem se topam o acordo ou não.

Leia também: Roger Flores 'dribla' quarentena e curte praia com a esposa no Rio de Janeiro

jogadores arrow-options
Rodrigo Gazzanel/RM SPORTS IMAGES/Agência o Globo
Dirigentes pensam em alternativas durante crise do coronavírus


Leia também: De Portugal, Jesus mantém conversas com Flamengo sobre renovação e calendário

A discussão com os representantes dos atletas é encabeçada pelo presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, que prometera enviar à Federação Nacional dos Atletas de Futebol (Fenapaf) uma atualização do desejo em relação a descontos salariais e antecipação de férias.

As propostas

1. Concessão de Férias Coletivas de 20 dias a todos os atletas, no período compreendido entre os dias 1 de abril e 20 de abril de 2020, com pagamento integral no quinto dia útil do mês subsequente ao gozo das férias e o 1/3 constitucional a ser pago no mês de dezembro de 2020, de modo que os clubes - e somente eles - arcarão integralmente com a manutenção das atividades futebolísticas durante tal período;

2. Garantia aos atletas do período de 10 dias restantes de férias no final do ano de 2020 ou no início de 2021, adequadas ao calendário que se desenhará após o retorno da paralisação;

3. Redução da remuneração dos atletas em 25% durante o período da paralisação, como preceitua o artigo 503 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) em casos extremos e de força maior.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais