Lance


Santos x Palmeiras arrow-options
Luis Moura / WPP
Santos x Palmeiras

O Clássico da Saudade sentiu falta apenas dos gols. Chances e luta não faltaram. O Santos fez o seu melhor primeiro tempo na temporada, o Palmeiras promoveu a estreia de Rony e foi melhor na etapa final, mas o duelo acabou em um 0 a 0 teimoso e muito animado na tarde deste sábado, no Pacaembu, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

O resultado mantém as equipe na liderança de seus respectivos grupos no estadual. Agora, Santos e Alviverde viajam para a Argentina, pela Copa Libertadores. O Peixe enfrenta o Defensa y Justicia na terça-feira, e na quarta, o Alviverde pega o Tigre.

PILHADO PELAS CRÍTICAS?

O primeiro tempo do Santos foi o seu melhor na temporada. Pela esquerda, o Peixe explorava as costas de Menino e chegava com Felipe Jonatan e Pituca, que levantou a torcida com linda caneta no lateral do Palmeiras. O Alvinegro da Baixada, porém, falhava ao transformar a produção ofensiva em oportunidades de gol. A melhor chance foi em falta cobrada por Sánchez, que Weverton defendeu no próprio canto.

CHANCE EM DOBRO

Apesar de ficar pouco com a bola, o Palmeiras teve um contragolpe precioso, em que levou muita gente à área santista, mas definiu mal. Primeiro, Veiga carregou muito e foi desarmado. Na sequência, ainda houve uma segunda chance, mas Zé Rafael também escolheu a pior opção, preferiu o chutar a rolar para o lado, e foi travado.

SUBSTITUIÇÕES MUDAM O JOGO

No intervalo, foram duas substituições de cada lado, entre elas a entrada de Luiz Felipe no lugar do amarelado Felipe Jonatan, destaque santista na primeira etapa. Assim, o cenário melhorou para o Palmeiras. Veron assustou Éverson em chute por fora da rede, e Rony, que fez sua estreia, pediu pênalti em toque na mão de Pará.

E o novo reforço quase abriu o placar. Dudu enfiou linda bola para Willian, que soltou a bomba. Éverson fez defesa parcial, e Rony apareceu para conferir para o gol (uma bola que talvez já entraria) e comemorar, mas estava impedido.

LOUCURA, LOUCURA

Nos 10 minutos finais, Palmeiras e Santos foram para o tudo ou nada, e nas palavras de Milton Leite, "o jogo endoidou". Dudu "cansou" de deixar companheiros na cara do gol. Willian, em chute cruzado, tirou tinta da trave esquerda de Éverson. O Santos, explorando o contra-ataque, também teve chances com Sasha e Soteldo, mas Felipe Melo, em uma grande atuação apesar do cartão amarelo, freou o ataque do Peixe. Assim, o 0 a 0 persistiu até o fim.


FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 0 PALMEIRAS


Local: Estádio do Pacaembu,São Paulo (SP)
Data-Hora: 29 de fevereiro de 2020 - 16h
Arbitragem: Flavio Rodrigues de Souza
Assistentes: Daniel Paulo Zioli e Alex Ang Ribeiro
Quarto Árbitro: Ilbert Estevam da Silva
Público e renda: 18.662 pessoas e R$ 752.580,00
Cartões amarelos: Felipe Jonatan, Sánchez, Lucas Veríssimo (SAN); Felipe Melo (PAL)
Cartões vermelhos: não houve.


SANTOS
Éverson; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Luiz Felipe, intervalo); Alison (Jobson, intervalo), Diego Pituca (Arthur Gomes, 34'/2ºT) e Carlos Sánchez; Yuri Alberto, Edaurdo Sasha e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

PALMEIRAS
Wéverton; Gabriel Menino, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Bruno Henrique, Zé Rafael e Rafael Veiga (Rony, intervalo); Willian, Dudu e Luiz Adriano (Gabriel Veron, intervalo). Técnico: Vanderlei Luxembrugo.

    Veja Também

      Mostrar mais