O Carnaval está chegando e com ele vem os desfile das escolas de samba, que em São Paulo acontecem no Sambódromo do Anhembi e virou, ao longos dos últimos anos, uma verdadeira arquibancada de estádio de futebol por conta das agremiações oriundas de torcidas organizadas, por exemplo, Gaviões da Fiel, Dragões da Real, e Mancha Verde, atual campeã do grupo especial do carnaval na capital paulista.

Leia também: Marta será tema de samba-enredo no carnaval carioca de 2020

carnaval
Reprodução/Instagram
A Mancha Verde é a atual campeã do Carnaval de São Paulo

Ao contrário do que estamos acostumados a ver na TV há muito tempo, o Carnaval não é palco de violência e parece que os membros das escolas passaram a se "comportar" melhor diante de seus rivais no futebol. Para Márcio Santana, diretor de carnaval da Dragões da Real,  os "interesses pró-samba" vieram antes de qualquer disputa. "As escolas de samba oriundas de torcidas chegaram a um espetáculo herdando estas cultura de igualdade coletiva uma vez que estas nascem dentro de outras escolas de samba mais tradicionais", disse.

Dragões da Real
Robson Fernandjes / LIGASP / Fotos Públicas
A Dragões da Real é oriunda da torcida do São Paulo


No caso da Dragões, o primeiro contato com o carnaval aconteceu a partir de uma ala de membros da torcida são-paulina que desfilavam na Unidos do Peruche. "Portanto a tradição comunitária veio antes de qualquer disputa ou rivalidade e coube a todas as escolas oriundas de torcidas se adequar ao que já estava consolidado enquanto no futebol acredito que a disputa, competição e rivalidade sempre se sobrepôs ainda que não compactuamos com qualquer ato violento ou criminal", completou.

Paulo Serdan Filho, membro da diretoria da Mancha Verde, acredita que pelo fato do carnaval não ter um "confronto direto" como existe no futebol, a rivalidade é amenizada. "Ali estamos em prol do carnaval, porque diferente do futebol, o desfile é responsabilidade nossa, o resto acaba virando segundo plano, nem nos preocupamos com isso", disse. "O contato também é muito pequeno, o que ajuda a evitar qualquer situação".

Leia também: Neymar na folia, e PSG também! Clube festeja o carnaval no Rio de forma oficial

O diretor afirma que a entidade sabe separar o futebol do carnaval, mesmo que a maioria dos integrantes frequentem tanto a torcida quanto a escola de samba. "Temos integrantes da escola que não frequenta a torcida e o contrário também. É tudo muito respeitado, as diretorias são formadas por pessoas diferentes, os objetivos são diferentes. No final, é uma coisa só, torcemos para os mesmos resultados, mas conseguimos sim fazer essa separação, cada um respeitando os seus limites", disse.

Já Márcio conta que a Dragões conseguiu "guardar" os devidos espaços no samba e no futebol sem distanciar a escola do futebol. "Para o estádio temos a torcida e para o carnaval temos os sambistas e assim conseguimos equilibrar a balança institucional cumprindo seu papel em cada lugar e por seus devidos representantes".

Tanto Paulo quanto Márcio concordam que as escolas oriundas de torcidas não são mais ou menos rivais do que as outras agremiações. "O senso de rivalidade dentro do carnaval é completamente diferente do futebol, as agremiações inclusive se reconhecem como co-irmãs e sendo assim se respeitam indeferente da origem ser as torcidas organizadas ou não", disse o diretor de carnaval da Dragões.

"No carnaval, a disputa se resume aos dois portões de desfile, o da concentração onde se inicia o desfile e o da dispersão onde se encerra, fora isto qualquer outra disputa é descabida e desproporcional", finalizou.

Gaviões da Fiel
Reprodução
Carro alegórico da Gabiões da Fiel

Leia também: Mancha Verde é a grande campeã do carnaval de São Paulo em 2019

O diretor da Mancha diz que todas as escolas são concorrentes, independente da sua origem. "Em 2018, por exemplo, disputamos o título, até a última nota com Tatuapé, Mocidade e Tom Maior. Ano passado foi Tatuapé e Dragões. Todas estão na disputa, por isso o carnaval é tão emocionante", pontuou Paulo.

    Veja Também

      Mostrar mais