Lance

O Palmeiras teve um dezembro com receitas turbinadas, arrecadou R$ 97 milhões e acabou com um superávit de R$ 43,9 milhões no último mês de 2019. Graças ao resultado, apresentado ao Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), o clube conseguiu terminar o ano no azul, em R$ 1,7 milhão.

Leia também: Palmeiras é derrotado por 2 a 1 pelo Bragantino no Paulistão

Maurício Galiotte arrow-options
PALMEIRAS/CÉSAR GRECO
Maurício Galiotte



Até novembro, o  Palmeiras tinha um déficit de R$ 42,2 milhões, revertido graças ao último balancete. Há algumas receitas que influenciaram neste valor: premiações, direitos de transmissão, fornecedora de material esportivo e vendas de jogadores.

Leia também: Matheus Fernandes terá multa rescisória superior a R$ 1,4 bi no Barcelona

A ida de Artur para o Red Bull Bragantino por 6 milhões de euros (R$ 27,1 milhões na época) foi lançada, assim como o empréstimo de Carlos Eduardo ao Athletico, que comprou 20% dos direitos do atacante, e uma fatia da negociação de Thiago Martins em definitivo ao Yokohama Marinos (JAP).

Graças ao terceiro lugar no Brasileiro, o Verdão recebeu R$ 29,7 milhões de prêmio da CBF. A Crefisa também pagou o previsto em contrato pela classificação à fase de grupos da Libertadores. TV Globo e Esporte Interativo renderam ainda cerca de R$ 30 milhões ao clube em dezembro.

O resultado não tem influência do planejamento de corte de gastos previsto para 2020 - isto deve começar a aparecer apenas no balancete de janeiro. A ideia do  Palmeiras é diminuir em 14% as despesas no departamento de futebol e terminar este ano com um superávit de R$ 12 milhões.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

      Mostrar mais