Felipe Cardoso, sobrevivente do incêndio no Ninho do Urubu arrow-options
Reprodução
Felipe Cardoso, sobrevivente do incêndio no Ninho do Urubu

Um dos 16 sobreviventes do incêndio trágico no Ninho do Urubu, o meia Felipe Cardoso, de 16 anos, dispensado nas últimas semanas das categorias de base do Flamengo sob alegações técnicas, vai assinar contrato de três anos com o Red Bull.

O jogador havia sido procurado por clude es como Vasco, Fluminense e Bahia, mas ele e seus representantes optaram pelo projeto da equipe paulista. O contrato a ser assinado já será profissional, diferentemente do que o jogador tinha no Flamengo.

Felipe Cardoso foi aprovado nesta quarta-feira após um período de testes de 15 dias no Red Bull. Ele assinará o novo contrato assim que o Flamengo liberar a documentação, o que já foi solicitado pelo novo clube.

Segundo o empresário Wilson Farias, a ideia era que o jovem pudesse mostrar seu valor, e não "surfasse na onda da caridade". A alegação técnica do Flamengo para abrir mão do atleta não foi assimilada pelo estafe de Felipe.

- Ele passou por méritos, não por ser sobrevivente. Talento ele tem, tem projeção grande - comemorou o agente.

Além do meia, o Flamengo dispensou Wendel Alves (atacante), João Victor Gasparin (lateral-direito), Naydjel Callebe (zagueiro) e Caike Duarte Pereira da Silva (meia).

No dia em que o alojamento foi destruído no incêndio, 26 garotos estavam no Centro de Treinamento. Dos três feridos, dois ainda treinam no clube, Cauan Emanuel e Francisco Dyogo. Jhonatha Cruz Ventura se recupera das queimaduras sofridas no incêndio, mas já foi a campo para atividades leves.

Além destes seguem no clube os seguintes sobreviventes: Rayan Lucas, Kayque Soares, Gabriel de Castro, Samuel Barbosa, Felipe Chrysman e Jean Sales.

    Veja Também

      Mostrar mais