Tamanho do texto

Clube ainda trabalha com a possibilidade de negociar atacante, mas ofertas ainda não se concretizaram; até o momento, ele se reapresenta com o elenco

Lance


Deyverson arrow-options
Jales Valquer / FramePhoto / Agência O Globo
Apesar de ter o nome ventilado em outros clubes, atacante deve permanecer no Palmeiras

O futuro de Deyverson segue indefinido, e o atacante irá se reapresentar ao Palmeiras na segunda-feira para o início da pré-temporada. Há a possibilidade dele ser negociado neste início de 2020, mas até o momento não chegou nenhuma proposta oficial ao Verdão.

Leia também: "Férias são feitas para aproveitar", diz técnico do PSG sobre festas de Neymar

O estafe do camisa 16 recebeu contatos de equipes chinesas, só que nada até o momento agradou a ponto de transformar as sondagens em ofertas. A janela do país asiático abriu no dia 1º de janeiro, portanto o centroavante ainda deve ser novamente procurado.

Autor de 25 gols em 104 jogos pelo Palmeiras , Deyverson convive com críticas de muitos palmeirenses. Peça importante no título brasileiro de 2018, inclusive marcando o gol que deu a taça ao Verdão, o atacante teve um 2019 sem o mesmo desempenho, com oito gols em 42 jogos.

Tanto ele quanto Borja sofreram na temporada passada com as cornetas alviverdes. O colombiano já foi emprestado ao Junior Barranquilla (COL), enquanto Deyverson é um jogador que se espera a chegada de propostas para uma venda.

O centroavante foi contratado em 2017 do Levante (ESP) por 5 milhões de euros (R$ 18 milhões na época) - a Crefisa foi quem fez o investimento e precisa ser ressarcida em até dois anos, seja após o fim do contrato ou a partir de uma venda. Seu vínculo é válido até junho de 2022.

Leia também: Real Madrid e Flamengo chegam a acordo por Reinier por R$ 136 milhões

Em fevereiro do ano passado, Deyverson já esteve perto de ser vendido para Shenzhen FC, da China, por 15 milhões de euros (R$ 64 milhões na cotação da época) - 12 milhões imediatos, mais 3 milhões em metas. O Palmeiras aceitou a oferta, mas o jogador decidiu permanecer, pois era titular com Luiz Felipe Scolari.