Tamanho do texto

Goleiro do São Paulo foi preso em Orlando, nos Estados Unidos, depois de agredir a mulher, Milena Bemfica, durante viagem de férias em família

Nesta quinta-feira (18), mais detalhes sobre o caso de agressão envolvendo o goleiro do São Paulo, Jean, e sua esposa, Milena Bemfica, foram revelados. A Veja teve acesso ao boletim da prisão do jogador, que mostra a versão do atleta e também das duas filhas do casal.

Leia também: Agredida, mulher do goleiro Jean se pronuncia: "Não semeiem o ódio"

jean arrow-options
Reprodução/Instagram
Esposa e filhas de Jean


No boletim, foi relatado que Milena levou oito socos de Jean durante uma briga e, em legítima defesa, retrucou com uma chapinha de cabelo que estava no hotel, em Orlando. O documento também revela que o hotel onde o casal estava hospedado, Marriot Fairfield foi quem denunciou a briga. Os seguranças do local levaram a policia até o quarto do casal.

A briga teria começado depois de Milena ver o marido conversando com outra mulher no telefone. “Jean me disse que então Milena o bateu na testa com a prancha de cabelo e depois o mordeu na coxa. Pedi para ele me mostrar o local e pude ver um pequeno ferimento na coxa", relatou o policial no boletim.

Leia também: Goleiro Jean é preso nos Estados Unidos acusado de agredir esposa

“Pedi então que Jean me explicasse como Milena conseguiu mordê-lo nesta região e ele não soube explicar. Ele então disse que tudo não passou de um mal-entendido”, completou o policial. Depois, ele deu a versão de da mulher, de que ela se defendeu dos socos que levou com a prancha de cabelo. O objeto quebrou na cabeça do atleta.

jean arrow-options
Reprodução/Twitter
Mulher do goleiro Jean acusou jogador de agressão

As duas filhas do casal conversaram com os policiais e confirmaram que o pai deu socos na mãe. Nesta quinta, Jean participa de uma audiência que definirá os novos rumos do caso.

Leia tmabém: Mulher de goleiro do São Paulo acusa jogador de agressão: "Quero justiça"

Leia abaixo a tradução do boletim de prisão:

"No dia 18 de dezembro de 2019, aproximadamente às 4h35, eu, o chefe de polícia Edgar Castillo, respondi para XXX em referência à violência doméstica. Encontrei com Milena Menezes e Jean Fernandes. Jean foi indicado como o agressor e preso por violência doméstica.

Minha investigação revelou o seguinte: No dia 18 de dezembro de 2019, aproximadamente às 4h35, eu, o chefe de polícia Edgar Castillo, respondi para Marriot Fairfield em referência à violência doméstica. Na minha chegada ao local, a segurança do hotel já estava na cena e me direcionou para o quarto 429. Quando cheguei ao homem branco (Jean Fernandes), a mulher branca (Milena Menezes) veio até a porta. Percebi que o rosto dela estava inchado e ela tinha hematomas abaixo dos dois olhos. Jean também tinha um pequeno ferimento na testa.

Como tentei conversar com ambos, Jean não queria cooperar e foi preso algemado para que eu pudesse prosseguir com a investigação. Como Jean estava algemado, eu li para ele os seus direitos antes de questioná-lo sobre o incidente. Jean afirmou que ele e sua esposa estavam de férias do Brasil e tiveram uma discussão porque Milena o viu conversando ao telefone com outra mulher. Jean me disse, então, que Milena o atingiu na testa com a prancha de cabelo e o mordeu na região da coxa esquerda.

Pedi que ele me mostrasse o local e pude ver um pequeno ferimento na coxa. Pedi então que Jean me explicasse como Milena conseguiu mordê-lo nesta região e ele não soube explicar. Ele então disse que tudo não passou de um mal-entendido. Nenhuma outra pergunta foi feita. Então eu conversei com Milena, que me contou a história verbalmente e escrita sob juramento. Ela e Jean discutiram no quarto e ela tentava acalmar Jean porque suas filhas estavam dormindo. Eles foram para o banheiro para discutir, mas Milena queria ir para a cama. Quando ela foi para a cama, Jean a seguiu e puxou-a para o chão. Ele então subiu em cima dela e desferiu três socos em seu rosto.

Ela contou que pegou a prancha de cabelo bateu em Jean para se defender. A prancha de cabelo quebrou quando Jean foi atingido na cabeça. Eles se levantaram e Jean continuava a ser agressivo com ela. Ela brigou com ela novamente, então ela atirou a prancha de cabelo na perna dele, o que causou um corte. Ela tentou sair do quarto, mas Jean a agarrou pelo cabelo a arrastou para o banheiro, onde desferiu mais cinco socos no rosto.

Ela não quis abrir processo por causa do incidente. Milena preencheu um formulário de violência doméstica e recebeu um cartão com o número da ocorrência. Conversei com as filhas do casal quando elas estavam mais calmas e ambas contaram versão semelhante,  de que Jean desferiu socos no rosto dela. Fotos das lesões sofridas por Milena e Jean foram tiradas e enviadas ao banco de dados como evidências.

Ela recebeu atenção médica no local do incidente, enquanto Jean foi transportado para o hospital Dr. Phillips para tratar seus ferimentos. Baseado na minha investigação com os depoimentos e observações na cena, entendo que Jean é o agressor principal deste incidente e causou lesões corporais propositais a Milena. As lesões que ele sofreu foram por legítima defesa dela, portanto ela não foi acusada de nenhum crime. Jean foi transportado para o Orange County Jail pelo incidente. Ele não desejou notificar o Consulado brasileiro".