Tamanho do texto

"Agora eu estou seguro de que vou sair. Quero ficar longe deste senhor (presidente santista)", disparou o treinador argentino

Jorge Sampaoli comandou o Santos em 2019 arrow-options
Flickr oficial do Santos
Jorge Sampaoli comandou o Santos em 2019

O técnico J orge Sampaoli nega que tenha pedido demissão do Santos em reunião com o presidente José Carlos Peres, na última segunda-feira, no CT Rei Pelé. Ele, inclusive, quer provas do clube sobre essa suposta ação.

Leia também: Santos anuncia saída do técnico Jorge Sampaoli, e Palmeiras se anima

Segundo apuração do Lance! , não há documentação assinada, mas que após toda a turbulência Sampaoli está seguro de que não dará continuidade ao seu trabalho para a próxima temporada. Ele, inclusive, afirmou que quer manter distância do presidente José Carlos Peres .

"Sim, não me demiti oficialmente. Essa é a verdade. O clube tem que ser responsável e mostrar documentação da demissão. Agora eu estou seguro de que vou sair. Quero ficar longe deste senhor", disse Jorge Sampaoli ao Lance! .

O clube, porém, está tranquilo, porque apesar da falta de assinaturas, garante que há provas de que o argentino pediu para sair após a diretoria do Santos negar os 100 milhões em investimento para 2020 no último encontro. A informação do valor foi inicialmente publicada pela Gazeta Esportiva .

Com a comprovação do clube de que o argentino pediu as contas no dia 9, Sampaoli é obrigado a pagar a multa rescisória de 10 milhões de reais, além dos 3 milhões para a rescisão da sua comissão técnica. A data final no contrato para que ocorresse o pagamento da multa era dia 10 de dezembro. 

Caso Sampaoli insista em não pagar o montante, o clube levará a situação à Justiça para receber, de acordo com o contrato do treinador, o valor de sua saída.