Tamanho do texto

A raposa deve cerca de R$ 7 milhões a um clube ucraniano pela compra do atacante Willian Bigode, que atualmente defende o Palmeiras

Willian Bigode comemora gol pelo Cruzeiro arrow-options
Gazeta Press
Dívida pela compra de Willian Bigode pode tirar pontos do Cruzeiro

A fase do Cruzeiro dentro e fora de campo é péssima. Rebaixado para a Série B no último domingo (08), o clube vai iniciar 2020 está coberto de dívidas. Por decisão da Fifa, uma dessas dívidas pode fazer os mineiros perderem seis pontos na próxima edição do Brasileirão.

Leia também: Os melhores memes sobre o rebaixamento do Cruzeiro estão aqui

A sentença do Comitê Disciplinar da entidade foi motivada pela dívida de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 7 milhões na cotação atual) que o  Cruzeiro  tem referente à compra do atacante  Willian Bigode , que hoje defende o Palmeiras, junto ao Zorya Luhansk, da Ucrânia.

O Cruzeiro foi rebaixado pela primeira vez na história arrow-options
Mineirão/Divulgação/Twitter
O Cruzeiro foi rebaixado pela primeira vez na história

A punição só não foi exercida já em 2018 por que o clube mineiro entrou com um recurso junto ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS), que suspendeu o processo até uma decisão final.

Leia também: Com a queda do Cruzeiro, torcida briga, quebra cadeiras e vai à loucura. Veja

A definição do CAS deve ser tomada até maio de 2020, e caso confirme a decisão da Fifa, o Cruzeiro terá 90 dias para pagar a dívida com os ucranianos. Caso o clube mineiro não exerça o pagamento, perde seis pontos na Série B .