Guga, lateral do Atlético-MG, celebrou título do Flamengo
Reprodução
Guga, lateral do Atlético-MG, celebrou título do Flamengo

O lateral Guga, do Atlético-MG , foi advertido pelo próprio clube ao postar em sua rede social  um vídeo comemorando o título do Flamengo na Copa Libertadores, nó último dia 23 de novembro.

Por conta disso, Guga foi afastado pelo Galo do jogo o Athletico-PR e ainda levou uma multa. Depois, o atleta pediu desculpas e foi reintegrado, ficando no banco de reservas no duelo diante do Corinthians, no final de semana passado.

Reveja o vídeo:

Para o advogado especialista em direito do trabalho desportivo Mauricio Corrêa da Veiga, sócio do Corrêa da Veiga Advogados, a punição recebida pelo jogador é lícita.

"O atleta profissional é regido pela Lei Geral do Desporto, também conhecida como Lei Pelé, e a CLT é aplicada de forma subsidiária. O artigo 35 da Lei Pelé estabelece as obrigações do atleta e prevê que o profissional observe as regras da sua modalidade e exerça sua atividade de acordo com as normas do campeonato e com a ética desportiva", comentou.

"Dentro da ética, encontra-se o dever de respeito aos símbolos do clube que ele defende. Por isso, a advertência ao jogador é lícita", explicou Mauricio Corrêa da Veiga.

Guga, lateral do Atlético-MG, celebrou título do Flamengo
Site oficial
Guga, lateral do Atlético-MG, celebrou título do Flamengo

O advogado ainda explicou que, antigamente, os clubes estabeleciam em contrato as normas que os jogadores deveriam obedecer, porém muitas destas normas extrapolavam a atividade profissional do atleta e invadiam a vida pessoal do jogador.

Segundo ele, alguns contratos proibiam até mesmo o atleta de dirigir automóvel. No entanto, no caso de Guga , o especialista esclarece que a punição fixada pela diretoria do clube não foi em razão da vida privada do atleta, mas sim em razão da atitude que foi contra as regras do desporto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários