Tamanho do texto

Clima da final da Libertadores entre Flamengo e River Plate no próximo sábado (23) tomou conta do 'Bem, Amigos!'

Galvão Bueno no programa arrow-options
Reproduçao TV Globo
Galvão Bueno no programa "Bem, Amigos"

Durante o programa "Bem, Amigos!", da última segunda-feira, que foi todo dedicado a final da Libertadores, Galvão Bueno causou uma conversa incomum com o jornalista argentino Ariel Palácios, que estava fazendo parte do programa direto do país vizinho. O narrador pediu para que Ariel explicasse um palavrão, muito utilizado pelos jogadores argentinos para provocar os adversários.

Leia também: Galvão Bueno diz que foi ameaçado de morte por causa de vídeo falso

"Eu não gosto de falar palavrão na TV, mas tem uma palavra que o argentino usa quando quer ofender alguém: ' boludo '. Será que vão usar muito essa palavra. Eu sei que você é um especialista em origem das palavras. Então quero que você explique essa para mim", disse Galvão Bueno .

Atendendo o pedido de Galvão, Ariel Palácios explicou a origem da palavra, e ainda revelou que o termo tem sido usado cada vez mais pelos argentinos.

"Boludo é um impropério argentino por excelência para idiota, imbecil, tonto, panaca. Serve para se referir para aquele que acumula características simultâneas de incompetente e inútil. Essa expressão tem origem no italiano. Ela designa quem tem testículos muito grandes. Em muitas culturas, havia expressões similares para se referir a pessoas que teriam testículos tão grandes que não poderiam caminhar de forma normal. Ou seja, um pateta. Nos últimos tempos, 'boludo' ganhou um sentido ambíguo e pode variar para um cumprimento amável. Devido à ambiguidade, cresceu o uso de um outro epíteto: pelotudo, que é sempre no sentido negativo. Mas, eu queria saber do Petkovic, qual a palavra similar em sérvio", pediu Ariel.

Leia também: Galvão Bueno sofre acidente em aula de canoagem com Isaquias Queiroz

Petkovic foi breve na resposta, e divertiu os colegas presentes: "Uma palavra - 'Budaletina'"
Por fim,  Galvão Bueno riu do diálogo curioso: "Vocês me fizeram falar um monte de bobagem aqui".