Tamanho do texto

Pressionado por ter acumulado quatro jogos sem vitória após a Copa América, seleção vai a campo nesta sexta-feira para encarar seu maior rival

Técnico Tite está pressionado por vitória após resultados ruins arrow-options
Pedro Martins / MoWA Press
Técnico Tite está pressionado por vitória após resultados ruins

Pressionado por ainda não ter vencido nenhuma partida após a Copa América, o Brasil entra em campo nesta sexta-feira (15) para enfrentar a arquirrival Argentina. A partida amistosa será a penúltima antes do fim do ano e acontecerá às 14h (de Brasília), na Arábia Saudita.

Leia também: Gabriel Jesus revela torcida pelo Flamengo na final da Libertadores

Precisando da vitória para espantar uma possível pressão sobre seu trabalho, o técnico Tite pode usar o histórico recente do clássico como fonte de inspiração para alcançar o resultado positivo. Nos últimos dez jogos entre Brasil e Argentina , a seleção canarinho leva vantagem: são seis vitórias do time verde e amarelo, três dos hermanos e apenas um empate. Considerando somente as partidas sob o comando de Tite, o placar do duelo também é favorável à seleção brasileira (3 triunfos a 1).

O treinador brasileiro ainda não definiu a equipe que entra jogando, mas tudo indica que ele colocará em campo a força máxima. Vale lembrar que o time segue sem sua principal estrela, já que Neymar ainda se recupera de uma contusão na coxa esquerda. Além disso, Tite também não pode contar com nenhum atleta que atua no Brasil, pois preferiu não convocá-los para os últimos amistosos do ano.

A provável escalação diante da Argentina deve ser: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, William (Richarlison) e Firmino.

Leia mais: Na seleção brasileira, Rodrygo fala de Neymar, Messi e "hat-trick" na Champions

Seleção brasileira treina para enfrentar a Argentina arrow-options
Pedro Martins / MoWA Press
Seleção brasileira treina para enfrentar a Argentina

Desde que conquistou a Copa América em julho deste ano, o Brasil fez quatro amistosos e não saiu vitorioso em nenhum. No mês de setembro, o time canarinho empatou em 2 a 2 com a Colômbia e perdeu para o Peru por 1 a 0. Já em outubro, foram outros dois empates: 1 a 1 com Senegal e o mesmo placar contra a Nigéria.

Este jejum de vitórias é o pior da era Tite. Desde que estreou pela seleção, em setembro de 2016, o técnico nunca havia enfrentado tais números. Sob o comando do treinador gaúcho, o Brasil tinha ficado, no máximo, duas partidas seguidas sem vencer, fato que aconteceu em setembro de 2017, quando empatou com Colômbia e Bolívia, em jogos válidos pelas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia.

Depois de jogar contra a Argentina, o Brasil fechará o ano com mais um amistoso, desta vez contra a Coreia do Sul, em Abu Dhabi, na próxima terça-feira, às 10h30. Estes serão os últimos testes da equipe de Tite antes das eliminatórias para a Copa de 2022, que começam em março do ano que vem.

O lado argentino

Argentina vai estrear novo uniforme contra o Brasil
Reprodução
Argentina vai estrear novo uniforme contra o Brasil

Ao contrário de seu rival, a Argentina terá em campo seu principal jogador. Messi volta a atuar pela seleção Albiceleste após ter sido punido com três meses de suspensão pela Conmebol, por declarações polêmicas durante a última Copa América. Na ocasião, o camisa 10 argentino disse que a competição estava armada para o Brasil.

Ao todo, Messi está há mais de quatro meses sem vestir a camisa da seleção. Sua última partida foi na vitória da Argentina sobre o Chile por 2 a 1, pela disputa de 3º lugar da Copa América.

Estreando novo uniforme, a seleção argentina, do técnico Lionel Scaloni, deve enfrentar o Brasil com a seguinte formação: Andrada; Foyth, Otamendi, Kannemann (Pezella) e Tagliafico; Paredes, De Paul e Lo Celso (Acuña); Lautaro Martínez (Alario), Messi e Aguero.