Tamanho do texto

Veja uma comparação dos números do técnico em relação aos últimos treinadores que comandaram o Tricolor paulista no Brasileirão

Fernando Diniz arrow-options
Érico Leonan / saopaulofc.net
Fernando Diniz

O técnico Fernando Diniz completou 10 jogos à frente do São Paulo na noite da última quinta-feira (07), na derrota por 2 a 0 para o Fluminense, no Morumbi. Até aqui, o treinador acumula cinco vitórias, dois empates e três derrotas, o que resulta em um aproveitamento de 56,6%. Mas o que estes números representam? Em relação aos últimos técnicos do São Paulo, este aproveitamento é melhor ou pior? E em comparação com os trabalhos do próprio Diniz nos últimos clubes que ele comandou? Houve evolução?

Leia também: As piores campanhas dos times que nunca foram rebaixados no Brasileirão

Fizemos uma comparação entre os números alcançados por Diniz e o aproveitamento dos últimos três técnicos do Tricolor (Cuca, Jardine e Aguirre), considerando apenas os resultados obtidos por eles nas 10 primeiras partidas em que dirigiram o São Paulo em campeonatos brasileiros. Vale ressaltar que no caso de Jardine, foram consideradas também algumas partidas do Campeonato Paulista, já que o técnico não chegou a comandar o time do Morumbi em 10 jogos na competição nacional.

Em relação a Cuca, os números de Diniz são melhores. O ex-técnico são-paulino comandou o time nas 10 primeiras partidas do Brasileirão deste ano, tendo conquistado três vitórias, seis empates e uma derrota (aproveitamento de 50%).

No comparativo com André Jardine, Diniz também leva vantagem. O hoje técnico da seleção sub-23 do Brasil teve 46,6% de aproveitamento , com quatro vitórias, dois empates e quatro derrotas (considerando cinco jogos pelo Brasileirão de 2018 e outros cinco pelo Paulistão de 2019).

Já em relação a Diego Aguirre, o aproveitamento é idêntico: 56,6%. O técnico uruguaio acumulou, em seus 10 primeiros jogos à frente do São Paulo no Brasileirão de 2018, quatro vitórias, cinco empates e uma derrota.

Fluminense e Athletico-PR

Traçando um paralelo entre os dois últimos trabalhos de Fernando Diniz e o atual, nota-se uma evolução. O técnico dirigiu o Fluminense nesta temporada e também comandou o Athletico-PR no ano passado. Levando em conta apenas os números no Brasileirão, veja as campanhas de Diniz após as 10 primeiras partidas no Furacão, no Flu e no São Paulo:

Athletico-PR: 2 vitórias, 3 empates, 5 derrotas (aproveitamento de 30%)

Fluminense: 2 vitórias, 3 empates, 5 derrotas (aproveitamento de 30%)

São Paulo: 5 vitórias, 2 empates, 3 derrotas (aproveitamento de 56,6%)