Tamanho do texto

Trajeto de ônibus do Rio de Janeiro até Lima é opção para os rubro-negros desesperados. Peruano que torce pelo Flamengo conta como é a aventura

Rio - A mudança de local da final da Libertadores de Santiago para Lima causou transtornos para torcedores rubro-negros que esperavam ansiosamente o dia 23 para assistir à decisão contra o River Plate.

Leia também: Flamengo promete publicidade a empresas que facilitarem troca de voos para Lima

onibus arrow-options
Divulgação
Torcedores do Flamengo irão para Lima de ônibus

Com passagens compradas para o Chile, torcedores estão em uma sinuca de bico para conseguir a alteração do destino para o Peru nas companhias aéreas. Porém, uma opção surge como afago para os desesperados: a empresa Ormeño disponibiliza um ônibus saindo do Rio de Janeiro para Lima.

Leia também: Neto defende Mano e detona comentarista do SporTV: "Puxa-saco do Flamengo"

A viagem dura, pelo menos, cinco dias. O coletivo tem dois andares e pode receber até 52 passageiros, mas dificilmente consegue lotação máxima. O investimento para os torcedores que se interessarem são: R$ 960 no leito e R$ 900 no semi-leito, valores bem menores do que as companhias aéreas estão exigindo nas passagens para Lima, mesmo com conexão em outros países.

BELAS PAISAGENS

Durante as 120 horas de viagem, o ônibus tem duas paradas por dia, em restaurantes preestabelecidos, para que os passageiros se alimentem e tomem banho. No ônibus ainda tem um banheiro para as higienes pessoais. A reportagem conversou com o peruano Rodolfo Dorador Espinoza que é torcedor do Flamengo . Rodolfo nasceu no Peru e se mudou para o Brasil quando completou 18 anos.

O rubro-negro já desfrutou dessa opção para chegar a Lima em quatro oportunidades. Experiente na rota, Rodolfo falou sobre as vivências nas viagens.

"A empresa para duas vezes por dia em restaurantes. Você pode tomar banho e comer, cada um por sua conta. São duas vezes por dia, o que é bem pouco. O ônibus tem banheiro, tem tudo. Não recomendo muito. Não é uma viagem muito simpática no sentido da comodidade, mas as paisagens são espetaculares, são lindas, sobretudo no Peru. As estradas são ótimas, tanto no Peru quanto no Brasil", contou.

Rodolfo também tem perrengues para compartilhar. O ônibus quebrou no meio do caminho, e os passageiros precisaram pedir ajuda para dar continuidade à viagem: "Em uma das quatro viagens que fiz, o ônibus ficou parado. Foi terrível. Nós pegamos um carro por nossa conta e fomos para Cusco. Em Cusco esperamos outro ônibus para Lima. Tem outra coisa... O espetáculo da visão que você terá na viagem não tem preço. Eu já peguei temperaturas muito baixas. Peguei 14 a 20 graus negativos. Tem que ir bem agasalhado."

Leia também: Final da Libertadores: dirigente do Fla cobra companhias aéreas após mudança

O rubro-negro, que não vai comparecer à final da Libertadores contra o River Plate, no dia 23, disse que é arriscado usar essa opção para ir à decisão, por conta do tempo. "Se tiver com tempo apertado, eu não aconselho. Pode ser muito arriscado. Se você tiver problema, não chega a tempo", explicou.

    Leia tudo sobre: Futebol