Tamanho do texto

Em reunião entre conselheiros, foi decidido que Modesto Romar Júnior não faz mais parte do quadro associativo do clube por reprovação de contas e contratação de da empresa Quantum Solutions Limited; confira mais

O ex-presidente do Santos, Modesto Romar Júnior, foi expulso do quadro associativo do clube por reprovação de contas de 2017, último ano de Modesto na presidência, e a contratação da empresa Quantum Solutions Limited para intermediação com o PSG pelo pagamento do mecanismo de solidariedade referente a Neymar, de 5% em relação ao valor que o clube teria a receber quando o craque trocou o Barcelona pelo clube francês, a título de comissão.

Leia também: Felipe Melo leva gancho do STJD e desfalca Palmeiras na reta final do Brasileiro

modesto arrow-options
Ricardo Saibun/Santos FC
Modesto Roma Júnior, ex-presidente do Santos


A decisão da expulsão de Modesto foi tomada por conselheiros do  Santos na noite da última terça-feira (05) sem a presença de José Carlos Peres, que não estava na reunião.

Leia também: Jesus se torna o treinador com mais vitórias no Brasileirão; veja o ranking

Na reunião, foram suspensos também o ex-vice-presidente César Conforti e o ex-assessor da presidência Moacyr Roma, que é sobrinho de Modesto.

Para a Comissão de Inquérito e Sindicância Do Santos, houve irregularidade nas contas e na contratação da empresa. A maioria dos conselheiros votou pela expulsão de Modesto.

Em 2015, primeiro ano de Modesto na presidência, ele já havia tido suas contas reprovadas, o que se repetiu duas vezes durante 2017, uma em março do ano passado e outra em agosto.

Leia também: Renato Gaúcho contesta trabalho de Sampaoli no Santos: "Ganhou alguma coisa? "

Modesto Roma Júnior foi presidente do Santos entre 2015 e 2017. Ao final de seu mandato tentou se reeleger, mas foi derrotado por José Carlos Peres.

    Leia tudo sobre: Futebol