Tamanho do texto

Atacante levou o terceiro cartão amarelo no duelo diante do Goiás e desfalca o Flamengo no domingo

Gabigol em ação pelo Flamengo contra o Goiás arrow-options
Alexandre Vidal / Flamengo
Gabigol em ação pelo Flamengo contra o Goiás

Ao ser questionado sobre o temperamento de Gabigol após o empate do Flamengo contra o Goiás , na noite desta quinta-feira, fora de casa, o técnico Jorge Jesus fez um alerta ao seu principal nome do elenco: precisa trabalhar o "equilíbrio emocional".

Clique aqui e confira a classificação atualizada do Brasileirão

No duelo em Goiânia, o atacante Gabigol foi penalizado mais uma vez com cartão amarelo, e vem discutindo com adversários e, também, com companheiros - nesta partida, com Willian Arão - nos confrontos.

Esse cartão que o atacante levou, inclusive, o suspende para o jogo diante do Corinthians, no final de semana, no Maracanã.

"Os grandes jogadores não são só os grandes jogadores tecnicamente e taticamente, também são atletas que têm o equilíbrio emocional acima do normal. Esse é um aspecto que o Gabigol tem que trabalhar", disse o técnico Jorge Jesus na entrevista coletiva.

"Não se pode culpar o gramado ou nada. Quando time o está vencendo por 2 a 0, tem que estar focado no jogo. O Flamengo passou a focar em discussões, toda a equipe ficou desconcentrada", afirmou o comandante.

Ainda em entrevista coletiva no Serra Dourada, Jesus completou comentando sobre o desempenho de seus jogadores ao longo do empate diante do Goiás.

"O resultado é justo, futebol é isso. No futebol não há justiça ou injustiça, é como acaba. Mas é verdade, depois de estar ganhando de 2 a 0, nos últimos 15 minutos, tanto eu como a equipe não esperávamos que pudesse acontecer uma volta no resultado. Mas o futebol tem essas coisas imprevisíveis. A expulsão do César por exemplo", disse o treinador.

"Hoje poderíamos ter saído daqui com os três pontos. Nitidamente perdemos dois pontos pelo fato de nos últimos 15 minutos, tudo que aconteceu no jogo, não conseguimos ter um equilibro emocional, fomos surpreendidos com as duas possibilidade de gol da equipe do Goiás. Mas são 20 jogos que a equipe não perde. Claro que sentimos que perdemos dois pontos, mas também contabilizamos um ponto. Portanto, faltando nove rodadas, todos os pontos são importantes", completou.

Com o empate, o Flamengo chegou a 68 pontos, permanece na liderança do Campeonato Brasileiro, mas vê a diferença para o Palmeiras, segundo colocado da competição, reduzir em dois pontos - de dez para oito. A equipe comandada por Jorge Jesus volta a campo no domingo, quando recebe o Corinthians.

Discussão com Arão

Gabigol e Willian Arão tiveram uma forte discussão ainda em campo e precisaram ser contidos pelos companheiros de time. O volante também teve uma conversa mais dura com o técnico Jorge Jesus. O camisa 9 rubro-negro falou sobre o desentendimento.

"Discussão de partida. Somos assim, somos Flamengo, queremos vencer sempre, mas empatamos. Acho que foi um resultado, entre aspas, normal, porque tivemos um jogador a menos e acabamos tomando o gol. Mas poderíamos ter vencido. Briga vai acontecer sempre. Não é a primeira vez nem a última", disse o atacante, na saída de campo, ao "Premiere".

Gabigol também falou sobre a influência da expulsão do goleiro César no resultado final do jogo. Mas ele também lembrou da boa vantagem que o Flamengo ainda tem em relação ao Palmeiras.

"A gente perdeu um jogador, é normal que isso aconteça. Temos uma vantagem na frente do segundo colocado. É manter assim que domingo tem mais", disse o atacante.

    Leia tudo sobre: Futebol