Quarta-feira (30) é dia de clássico entre Palmeiras e São Paulo, no Allianz Parque, e na última vez que as duas equipes se encontraram na Arena, pela semifinal do Paulistão, a partida terminou empatada, mas o tricolor bateu o rival nos pênaltis, indo pra final do campeonato.

Leia também: Deyverson diz que é comparado com Neymar e vira piada na web

Palmeiras
Reprodução/Youtube
Palmeiras e São Paulo se enfrentam nesta quarta (30)


No Allianz Parque , o São Paulo nunca conseguiu vencer o Palmeiras , mas no histórico do derby não faltam jogos memoráveis e muita, mas muita confusão dentro de campo. Desde 1938, quando aconteceu o famoso “jogo das barricas” para arrecadar dinheiro para o time do Morumbi.

Seguindo isso, separamos alguns dos momentos mais polêmicos envolvendo o clássico paulista. Veja:

Palestra Itália

arrancada heroica
Divulgação
Jogadores do Palmeiras entraram em campo no Pacaembu com a bandeira do Brasil e evitou vaias na partida contra o São Paulo


Em 1942, quando o país sofria com a Segunda Guerra Mundial e o Palestra Itália teve que mudar de nome pode ser de origem italiana após pressão do governo e interferência do São Paulo , negado por eles.

Em plena guerra, as equipes se enfrentaram seis dias depois do Palestra Itália virar Palmeiras. No entanto, o elenco são-paulino “abandonou” o jogo e o Alviverde foi declarado campeão Paulista daquele ano.

Edmundo, sempre ele

Em jogo válido pelo Brasileirão de 1994, Edmundo estava inspirado: o “Animal” discutiu com Juninho Paulista e os dois acabaram sendo expulsos. Quando saía de campo, o atacante deu um soco em André Luís e deu início a uma grande pancadaria que envolveu quase todos os jogadores que estavam no gramado e alguns dos reservas.


Leia também: De Cafu a gás de pimenta: relembre outras brigas entre Palmeiras e São Paulo

André Luis prestou queixa contra Edmundo em uma delegacia perto do Morumbi, onde aconteceu a partida, e Edmundo saiu do estádio disfarçado de Polícia Militar para não apanhar dos são-paulinos que o esperavam na posta do estádio.

Briga histórica no Pacaembu

1995
Reprodução
Em 1995 uma briga de torcidas marcou a história de Palmeiras e São Paulo


Na final da Supercopa São Paulo de Juniores, no Pacaembu, em 1995, uma grande briga lembrada até hoje chocou o Brasil. Depois do título palmeirenses, torcedores invadiram o gramado armados com pedaços de madeira de uma obra do tobogã.

O momento é até hoje lembrado como um dos mais terríveis do futebol brasileiro, já que a comemoração virou uma verdadeira guerra entre as torcidas, com 102 feridos e até mesmo um morto.

Gás de pimenta

Já em 2008, durante a semifinal do Paulistão, o São Paulo acusou o Palmeiras de jogar gás de pimenta dentro do vestiário visitando do Palestra Itália no intervalo da partida. O Palmeiras, que foi campeão, foi punido pelo STJD com a perda de um mando de campo e uma multa de R$ 10 mil

Briga de cartolas

presidente do sp
SÉRGIO BARZAGHI/GAZETA PRESS
Carlos Miguel Aidar, presidente do São Paulo, durante entrevista coletiva no Morumbi

Leia também: Antes de clássico, São Paulo vence Atlético Mineiro por 2 a 0 no Brasileirão

Em 2014, o então presidente são-paulino Carlos Miguel Aldair, chegou em uma coletiva de imprensa comendo bananas e deu declarações sobre o Palmeiras depois do rival reclamar das negociações do tricolor com o atacante Alan Kardec. Na época, Aldair falou que o Palmeiras estava “se apequenando”, e revoltou Paulo Nobre, presidente do Palmeiras na época.

    Leia tudo sobre: Futebol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários