Lance

Por conta da comemoração de Gabriel Barbosa com a famosa plaquinha "Hoje tem gol do Gabigol", na vitória por 5 a 0 sobre o Grêmio, na Libertadores, o Flamengo de Jorge Jesus foi denunciado pela Unidade Disciplinar da Conmebol. De acodo com o regulamento da Copa, o clube é responsabilizado por episódios como este, e o atacante não corre risco de punição.

Leia também: Jorge Jesus diz que dificilmente voltará a Portugal e revela sonho pelo Flamengo

Jorge Jesus
Reprodução
Jorge Jesus



A informação foi publicada pelo jornal "O Globo". Classificado para a decisão da Libertadores, o Flamengo enfrenta o River Plate, da Argentina, no dia 23 de novembro, em final única a ser disputada em Santiago, no Chile. O clube comandado por Jorge  Jesus tem até sexta-feira para enviar sua defesa à Conmebol.

Leia também: Família rachada? Neymar cobre rosto de Gabigol em quadro na sua casa

A comemoração de Gabigol foi relatada em súmula e no relatório do delegado da partida, chegando, assim, ao Tribunal Disciplinar. O Flamengo foi denunciado no Artigo 67 do regulamento da Libertadores, que diz ser proibido "exibição de mensagens políticas, religiosas, comerciais, pessoais ou slogans em qualquer idioma ou forma por jogador ou oficial no uniforme, camiseta sob o uniforme, equipamento e inclusive no corpo" durante o jogo ou em qualquer atividade relativa ao jogo.

A punição prevista e de multa de, no mínimo, 5 mil dólares - cerca de R$ 20 mil - e, em caso de reincidência ou subsequentes infrações, poderão ser impostas sanções adicionais.

MISTER PODE SER PUNIDO

Se Gabigol não corre o risco de perder a final, a situação de Jorge Jesus é diferente. O técnico foi denunciado pela Conmebol e terá de responder pelo atraso de dois minutos na volta do intervalo do Flamengo no jogo contra o Grêmio.

Leia também: Flamengo mira contratação de Ibrahimovic para a próxima temporada, diz jornal

Segundo o regulamento da Libertadores, o treinador é o responsável por responder pela demora, além de prever suspensão de uma partida ao técnico na primeira infração desta natureza, embora Jorge Jesus não ter sido citado na denúncia, apenas o clube da Gávea, segundo o "Uol".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários