Lance

Jorge Sampaoli, técnico do Santos
Reprodução
Jorge Sampaoli, técnico do Santos

O Santos venceu o Ceará, de virada, na noite desta quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Entretanto, uma situação chamou a atenção do técnico Jorge Sampaoli: os torcedores, na Vila Belmiro, pediram a volta do goleiro Vanderlei para a titularidade após o Vozão ter saído na frente, em gol sofrido por Everson. Em entrevista coletiva após o duelo, o treinador do Peixe saiu em defesa do atual titular, classificando a atitude da torcida como uma "falta de respeito".

Leia também: Santos vence Ceará de virada e segue na caça aos líderes do Brasileirão

"Enxerguei como uma falta de respeito. Minha opinião. Sempre aparece esse tipo de situações em momentos de crises, as pessoas utilizam uma pessoa que não está jogando para gerar um tipo... mas o Everson é uma peça chave desta campanha, minimizar isso me parece até irresponsável culpar ele por algo", disse o técnico do Santos .

"Ele fez um ano incrível no Santos. Isso é vergonhoso. Se aproveitam de um momento de dor, de que a equipe está perdendo, pedindo quem não está jogando, mesmo com tudo que o Everson fez. O Vanderlei é muito reconhecido, mas o Everson mostrou, com o tempo, o motivo de estar no gol do Santos", continuou.

Leia também: Após agredir jogador de 15 anos, fisiologista do Santos é demitido

Com o resultado, o Santos chegou a 51 pontos, na terceira colocação, a dez do líder Flamengo. A equipe de Jorge Sampaoli volta a campo no domingo, quando visita o Atlético-MG. Na partida desta quinta-feira, o Peixe acabou sofrendo nos 45 minutos iniciais. O treinador analisou o desempenho de seus comandados neste período de partida, mostrando as estratégias que possuía, como paralisar as transições cearenses.

"O plano da partida era jogar em 3-2-5, para parar as transições do Ceará. Não tivemos muita eficiência em incomodar o rival no começo. No segundo tempo, demos profundidade ao time. Precisei mudar porque o Ceará estava muito fechado e achou um gol em jogada esporádica. Não conseguimos passar da defesa deles, eles travaram as linhas. Tinha muita gente na área do Ceará, aí terminávamos contra os zagueiros altos deles. No segundo tempo a partida se abriu mais", comentou.

Leia também: Santos apresenta maquete de seu novo estádio ao prefeito da cidade

"Pelas características de alguma modificação, Ceará já se meteu muito atrás e nos permitiu ganhar a partida em uma jogada que buscamos. Não fomos uma equipe precisa no ataque, mas tivemos volume. No primeiro tempo não tivemos precisão. Nesse processo de uma equipe que não ataca tão bem, está passível da transição. Não podemos sofrer tanto com isso. Por isso deixamos de jogar com três centrais. O Ceará não aproveitou os espaços.", finalizou o técnico do Santos .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários