Tamanho do texto

Clube catarinense está assolado em dívidas e, caso o pedido de abandono seja acatado pelo STJD, o Figueira ficará dois anos suspenso das atividades

Figueirense decidiu abandonar a Série B do Brasileirão arrow-options
Facebook/Reprodução
Figueirense decidiu abandonar a Série B do Brasileirão

Assolado numa crise financeira sem precedentes, o Figueirense tomou uma atitude drástica e comunicou oficialmente à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) que decidiu abandonar a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Leia também: Jogadores do Figueirense dão W.O. em jogo da Série B por atraso em pagamentos

Segundo informações do Globoesporte , a formalização foi feita no último final de semana por Cláudio Honigman, presidente da Elephant, empresa que administra o Figueirense desde 2017.

Na semana passada, o Conselho Deliberativo do clube catarinense divulgou documento informando que o contrato firmado há dois anos com empresa teria sido quebrado.

Francisco de Assis, presidente do Conselho, confirmou em entrevista coletiva que a Elephant não administra mais o clube. Ele afirmou que Cláudio Honigman tenta reverter o distrato exigindo R$ 3 milhões, além do perdão das dívidas do clube.

Leia também: Jogadores do Figueirense divulgam nota e culpam diretoria por W.O.

Caso o STJD valide o pedido de abandono do Figueira da segunda divisão nacional, o clube pode ser suspenso de todas as competições organizadas pela CBF por dois anos, incluindo futebol profissional e categorias de base.

Além disso, após cumprir a suspensão, o clube voltaria às atividades na Série D, a quarta divisão, conforme rege o regulamento das competições no futebol brasileiro.

O Figueirense tem uma dívida total de R$ 120 milhões, segundo balanço do clube. Neste ano, por falta de pagamento de salários, os jogadores se recusaram a entrar em campo diante do Cuiabá, fora de casa,  e o time foi derrotado por W.O.