Tamanho do texto

Colorado não teve muitas dificuldades para aplicar 3 a 1 sobre o Galo, mesmo atuando sem os titulares e fora de casa

Mesmo com time reserva%2C o Inter foi até Minas Gerais e venceu o Atlético-MG arrow-options
Gledston Tavares / FramePhoto / Agência O Globo
Mesmo com time reserva, o Inter foi até Minas Gerais e venceu o Atlético-MG

Focado na disputa da final da Copa do Brasil diante do Athletico-PR, na quarta-feira que vem, o Inter entrou em campo diante do Atlético-MG pelo Brasileirão com uma equipe formada só com jogadores reservas. E, mesmo jogando fora de casa sem os titulares, atropelou o rival mineiro: 3 a 1.

Leia também: Taison, ex-Inter, sofre convulsão dentro de campo na Europa. A cena é assustadora

O triunfo conquistado na manhã deste domingo (15) consolida o Inter dentro do G6 do Campeonato Brasileiro, agora com 33 pontos somados. Já o Galo segue em queda livre, perdeu pela 5ª vez seguida e estacionou nos 27 pontos, longe das primeiras colocações.

O grande nome da partida no Independência foi o atacante William Pottker, autor de dois gols para o Colorado. O outro tento do Internacional foi anotado por Neílton, aproveitando assistência de Rafael Sóbis. Já no fim, Bruninho diminuiu para os anfitriões.

Leia também: Para combater a homofobia, jogo do Bahia terá bandeirinhas de escanteio LGBT

Pelo Brasileirão, o Inter volta a campo no final de semana que vem, contra a Chapecoense, no Beira-Rio. Antes, faz a grande decisão da Copa do Brasil diante do Athletico-PR, também em casa, precisando vencer após ser derrotado no duelo de ida por 1 a 0.

O Galo, por sua vez, enfrenta o lanterna Avaí fora de casa. Este jogo está marcado para segunda-feira, dia 23.

O jogo

O Atlético teve uma jornada de falhas em todos os setores do campo e a forma apática e sem força ofensiva preocupa o torcedor para o jogo de quinta-feira, contra o Colón, na Argentina, pelas semifinais da Copa Sul-Americana.

O Colorado mostrou desde o início do jogo, que, mesmo com os reservas, estava disposto a se impondo dentro do Independência, contando com a grande colaboração do alvinegro de Minas, que fez uma partida fraca, talvez a pior dentro do Brasileiro até agora.

Time modificado

O Galo não escalou desde o início o equatoriano Cazares, pelo atraso no treinamento do sábado, 14 de setembro. Bruninho começou o jogo, mostrou que pode ser útil à equipe. Cazares entrou na etapa final da partida.

Inter jogando como se estivesse em casa

O Colorado estava com o time reserva, pensando na final da Copa do Brasil, contra o Athletico-PR, na próxima quarta-feira, no Beira-Rio. Mas, o time gaúcho se adaptou rapidamente ao jogo em BH, impondo um ritmo veloz, explorando as laterais atleticanas, principalmente o lado esquerdo, com Fábio Santos, que deixava muitos espaços para a linha ofensiva do Internacional.

Rafael Sóbis, William Pottker e Neílton trocavam de posição o tempo todo, confundindo a marcação alvinegra. O duelo com o Galo foi no Horto, mas parecia que era em Porto Alegre, tamanha a sensação de conforto que o Inter se sentiu fora de casa.

Não sabia o que fazer com a bola

O Atlético-MG trocou quase o dobro de passes ao longo da partida em relação ao Internacional (396 a 208), mas não sabia o que fazer com a bola. Não havia repertório ofensivo, eram trocas de passes para o lado, sem objetividade. O ataque não se movimentava e a defesa não estava em um dia feliz. Já o Colorado resolvia rapidamente as jogadas, sempre em direção ao gol. O resultado no placar refletiu a postura em campo das duas equipes.

Cazares não entrou em campo

Apesar de ser colocado no segundo tempo de jogo, o meia equatoriano não produziu nada de bom para o time, sendo figura nula. O maior destaque do jogador atleticano nos últimos sete dias foi fora dos gramados, de forma bem negativa.

William Pottker, o nome do jogo

Se recuperando de diversos problemas físicos, o atacante do Inter foi decisivo na partida com dois gols e ainda ajudou a criar bons lances ofensivos. Destaque positivo também para a boa partida de Rafael Sóbis e Neílton, que fizerem um trio poderoso no jogo deste domingo.

Quinta derrota seguida

O Galo teve sorte na rodada, pois Athletico-PR e Botafogo tropeçaram na rodada e somente o Grêmio poderá superar os mineiros na classificação e tirar o alvinegro da oitava posição. Foi a quinta derrota do Atlético em cinco jogos, o que gera preocupação no Brasileiro e principalmente nos duelos da Sul-Americana contra o Colón-ARG.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 1 x 3 INTERNACIONAL

Estádio : Independência- Belo Horizonte (MG)
Data-hora : 15 de setembro de 2019, às 11h
Árbitro : Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes : Silbert Faria Sisquim e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Árbitro de Vídeo : Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Cartões Amarelos ; Guilherme Parede (INT)
Cartões Vermelhos : -
Público e renda : 18.966 / R$ 443.583,00

Gols : William Pottker, aos 28’-1ºT(0-1), Neílton, aos 7’-2ºT(0-2), William Pottker, aos 18’-2ºT(0-3), Bruninho, aos 42’-2ºT(1-3)

ATLÉTICO-MG : Cleiton; Patric, Leonardo Silva, Réver e Fábio Santos; Ramón Martínez(Cazares-intervalo) e Elias; Vinícius(Nathan, aos 21’-2ºT) e Bruninho; Chará e Ricardo Oliveira(Di Santo-intervalo).Técnico: Rodrigo Santana

INTERNACIONAL : Danilo Fernandes; Heitor, Klaus, Emerson Santos e Zeca; Rithely, Nonato, Guilherme Parede, Neilton(José Aldo, aos 37’-2ºT) e William Pottker(Sarrafiore, aos 24’-2ºT), Rafael Sobis(Johnny, aos 19’-2ºT).Técnico: Odair Hellmann

    Leia tudo sobre: Futebol