Tamanho do texto

Cantor português morreu aos 67 anos de idade, em São Paulo. Ele era torcedor fanático da Lusa

Roberto Leal era torcedor fanático da Portuguesa arrow-options
Twitter/Reprodução
Roberto Leal era torcedor fanático da Portuguesa

Neste domingo, a Portuguesa perdeu um de seus torcedores mais ilustres e engajados com a morte do cantor português Roberto Leal , que estava com 67 anos de idade.

Conhecido por sucessos como "Arrebita", "Bate O Pé" e "Minha Gente", Roberto Leal estava internado no hospital Samaritano, em São Paulo, desde o início da semana devido a uma reação alérgica causada por um medicamento. Ele lutava há dois anos contra um câncer.

A causa da morte ainda não foi divulgada, mas a assessoria de imprensa do cantor confirmou que ele teve complicações devido a uma insuficiência renal.

Leia também: Renata Fan faz homenagem póstuma ao ex-colega Osmar de Oliveira

Batizado como Antônio Joaquim Fernandes e nascido em Macedo de Cavalheiros, no norte de Portugal, em 1951, ele mudou-se para o Brasil aos 11 anos e trabalhou como sapateiro e vendedor em uma feira. Porém, mais tarde se projetou na música com o nome de Roberto Leal.

Roberto Leal durante protesto contra o rebaixamento da Portuguesa arrow-options
TV Gazeta/Reprodução
Roberto Leal durante protesto contra o rebaixamento da Portuguesa

Em 1971, saboreou pela primeira vez o sucesso com a música "Arrebita". Em 48 anos de carreira, lançou canções como "Minha Gente", "Bate O Pé" e "O Vira", e vendeu 17 milhões de discos.

O cantor também gravou discos nos quais interpretava canções brasileiras, como "Refazendo História" e "Roberto Leal Canta Roberto Carlos" e, nos últimos anos de sua vida, produziu discos e regravações. O último lançado foi em 2016, com o nome de "Arrebenta a Festa". Em 2018, foi candidato a deputado a deputado federal pelo PTB, mas não se elegeu.

Além de sua trajetória musical, Roberto Leal teve uma forte ligação com a Portuguesa de Desportos. O cantor chegou a escrever, ao lado de Márcia Lúcia, um hino para o clube, intitulado "Os Campeões".

Como torcedor fanático da Lusa , ele participou de protestos contra o rebaixamento do clube à Série B do Brasileiro no ano de 2013 (ao lado de outro declarado torcedor, o pianista João Carlos Martins).

E, em 2015, Roberto Leal amenizou a longa crise financeira que já assolava o clube: o cantor ajudou a Lusa a selar uma parceria com o Consórcio Embracon, da qual ele era garoto-propaganda. 

Em seu Twitter oficial, a Portuguesa deixou uma mensagem de pesar pelo adeus a Roberto Leal . O clube citou um trecho da letra de "Minha Gente".