Tamanho do texto

Marco Ruben acerta a trave em penalidade máxima nos acréscimos e Athletico-PR fica em situação difícil nas oitavas de final da competição

Lance

Athletico é derrotado pelo Boca na Libertadores arrow-options
Reprodução/Site Athletico-PR
Athletico é derrotado pelo Boca na Libertadores

Uma vitória com cara e jeito de Libertadores. Na Arena da Baixada, o Boca Juniors soube cozinhar o Athletico-PR e venceu por 1 a 0. O gol da vitória saiu através de Mac Alister, na etapa final. Agora, o time argentino joga por um simples empate. Já o Furacão precisa vencer por dois gols. Em caso de repetição do placar, a vaga será decidida nos pênaltis.

O Athletico fará a partida de volta na próxima quarta-feira, a partir das 21h30 (Horário de Brasília), na La Bombonera.

O confronto

Diferente da partida na fase de grupos, o Boca Juniors adotou uma postura mais ‘brigadora’. A equipe de Gustavo Alfaro dividia todas as bolas e vendia caro o domínio do meio-campo. Até mesmo a saída de bola do Furacão era marcada de perto pelo ataque argentino.

Referência do sistema ofensivo Xeneize, Ábila teve duas oportunidades claras de abrir o marcador. Na primeira ele foi travado pelo zagueiro. Na segunda, o camisa 19 recebeu passe de Nández e Santos fez milagre.

Com dificuldade para impor seu ritmo de jogo, o Furacão apostava nos chutes de fora da grande área. Bruno Guimarães arriscou da entrada da área e beliscou a trave. Já o atacante Rony balançou a rede, mas do lado de fora.

No segundo tempo a postura do Boca mudou. O time argentino dava mais campo ao Furacão, que demonstrava dificuldade em penetrar na defesa. A solução encontrada foi a mesma da etapa inicial, com chutes de longe. Aos 23 minutos, Bruno Guimarães exigiu ótima defesa de Andrada.

Se o Athletico-PR pouco apresentava no campo ofensivo, o Boca Juniors começou a gostar do jogo e investia nas descidas. O prêmio veio aos 39 minutos. Em lindo chute de fora da área, Mac Alister contou com o desvio do zagueiro e viu a bola morrer no ângulo.

Nos acréscimos, em lance polêmico, Mas e Andrada bateram cabeça e o árbitro assinalou pênalti do goleiro argentino em Rony com a ajuda do VAR. Na cobrança, Marco Ruben acertou o poste direito e decretou o revés do Athletico .


ATHLETICO-PR 0 X 1 BOCA JUNIORS
Local: Arena da Baixada, Buenos Aires (PR)
Data-Hora: 24/7/2019 – 21h30
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Auxiliares: Nicolas Taran (URU) e Miguel A. Nievas (URU)
VAR: Andrés Rojas (COL)
Público/renda: pagantes/R$
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Tiago Nunes, Tomás Andrade, Lucho González (ATH), Capaldo, Goltz, Abila, Marcone, Andrada (BOC)
Cartões vermelhos:
Gols: Reynoso (39’/2ºT)

ATHLETICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Pedro Henrique e Marcio Azevedo; Bruno Guimarães, Lucho González (Tomás Andrade, aos 41/2ºT) e Nikão (Bruno Nazário, aos 22/2ºT); Marcelo Cirino (Vitinho, aos 35/2ºT), Rony e Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes.
BOCA JUNIORS: Andrada; Weigandt, Goltz, Alons e Más; Marcone, Capaldo e Nández; Zárate (Tevez, aos 30/2ºT), Mac Alister (Reynoso, aos 39/2ºT) e Ábila (Hurtado, aos 28/2ºT). Técnico: Gustavo Alfaro.