Tamanho do texto

Dono da frase "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa", o jornalista Juarez Soares morreu após infartar na madrugada desta terça, em São Paulo.

Juarez Soares arrow-options
Wayne Camargo / Divulgação RedeTV!
Juarez Soares, o China

Dono da frase "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa", o jornalista Juarez Soares morreu após infartar na madrugada desta terça-feira (23), na cidade de São Paulo. China, como era conhecido, lutava contra um câncer no cólon.

Juarez Soares ganhou destaque como jornalista trabalhando pela Rádio Tupi, antes de se mudar para a Rede Globo, onde trabalhou como repórter até o início dos anos 80, quando cobriu a Copa do Mundo de 1982, na Espanha.

Além do jornalismo esportivo, Juarez Soares também teve longa carreira na política, sendo filiado ao PT por 21 anos, sendo o 6º vereador mais votado na cidade de São Paulo em 1988.

Como Secretário dos Esportes, China, foi um dos responsáveis por trazer a Fórmula 1 de volta para o autódromo de Interlagos, tirando de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

O jornalista desfiliou-se do PT em 2003, mesmo ano em que se juntou ao PDT. Em 2006, Juarez era secretário-adjunto da Secretaria do Municipal do Trabalho do governo José Serra, mas pediu exoneração após sofrer uma denúncia de nepotismo por manter filha e genro empregados na secretaria.

Em abril de 2019, Juarez Soares foi demitido da RedeTV! e voltou a ser comentarista esportivo na Rádio Capital, no programa Capital da Bola.