Tamanho do texto

Camisa 15 tricolor foi o autor da assistência do gol de Pablo, que abriu o placar no Morumbi, diante do Palmeiras, na noite deste sábado (13)

Lance


Hernanes arrow-options
Rubens Chiri / saopaulofc.net
Hernanes durante a partida entre São Paulo e Palmeiras, que terminou empatada em 1 a 1

Hernanes mostrou evolução física no empate do São Paulo por 1 a 1 com o Palmeiras , neste sábado (13). Embora tenha sido substituído por Igor Gomes a 15 minutos do fim, o Profeta gostou da própria atuação, assim como o técnico Cuca. Após um primeiro semestre em que não conseguiu engrenar, o meia de 34 diz ter aproveitado bem a pausa para a Copa América.

"Eu falo que quando estou despreparado, não estou condicionado, sou um jogador comum, não consigo fazer a diferença. Bem treinado, eu consigo ajudar a equipe, fazer a diferença. Acho que chegou o momento. Estou feliz por isso e espero que consiga ajudar mais nesse segundo semestre", disse Hernanes , autor da assistência para o gol do São Paulo, marcado por Pablo.

O camisa 15 admitia que contava os dias para a pausa do Brasileirão , justamente pela necessidade de se aprimorar fisicamente. Ele só completou cinco das 24 partidas em que foi utilizado em 2019, contando as duas da Florida Cup - foi titular em 15.

O ídolo são-paulino jogou a temporada anterior na China, no Hebei Fortune, e precisou ficar alguns jogos fora da equipe após a Florida Cup para não se lesionar. Como o São Paulo tinha a fase preliminar da Libertadores para disputar, o retorno foi antecipado, mas ele nunca conseguiu uma sequência de grandes atuações até lesionar a coxa esquerda contra o Palmeiras , na primeira fase do Paulistão , o que o deixou um mês fora. Mesmo recuperado, continuou sentindo incômodos musculares que brecavam sua evolução.

"Faltam 28 jogos, é muito campeonato. A equipe mostrou que aproveitou muito bem a pausa. Eu, particularmente, me senti muito melhor. Temos muito a crescer, podemos fazer um segundo semestre completamente diferente", declarou, antes de creditar à falta de sorte no gol marcado por Dudu o empate do Tricolor.

"O goleirão (Weverton) conseguiu salvar em alguns lances. Quando estava 1 a 0 para nós, o Raniel entrou livre e ele defendeu. Depois o Reinaldo chutou, depois o Pato teve uma ali que chapou e ele também pegou... Do nosso lado o Volpi também fez algumas boas defesas. Foi jogo de duas grandes equipes. Queríamos muito, era muito importante uma vitória, mas o futebol é inexplicável. Às vezes a bola bate, sobe, bate na trave, nas costas do goleiro e entra... Acho que a gente não tem controle sobre isso. Temos controle sobre nossa performance, e acho que a gente evoluiu como equipe. O time deu um primeiro passo, agora é seguir nessa mesma pegada", acrescentou.

O São Paulo agora enfrenta a Chapecoense, às 20h da segunda-feira que vem, novamente no Morumbi. A distância para o líder Palmeiras é de 11 pontos após dez rodadas. Hernanes deverá estar em campo outra vez.

    Leia tudo sobre: futebol