Tamanho do texto

Modelo havia prometido que entregaria o celular até o dia 11 de junho. Após o fim do prazo, a polícia civil pediu que a justiça emitisse um mandado

Lance

Najila Trindade em entrevista à TV Record
TV Record/Reprodução
Najila Trindade em entrevista à TV Record

A Justiça emitiu um mandado de busca e apreensão do celular de Najila Trindade, que acusa Neymar de estupro. A modelo havia dito que entregaria o aparelho que pode conter provas sobre o caso, em depoimento, mas não cumpriu com a promessa.

Leia também: Assessor diz que publicou vídeo íntimo após pedido de Neymar

Najila havia prometido que entregaria o celular até o dia 11 de junho. Após o fim do prazo, a polícia civil pediu que a justiça emitisse um mandado. O pedido foi acatado no dia 12, porém, até o momento, a policia civil não conseguiu encontrar Najila, que não é vista em seu apartamento.

A modelo informou que existe um segundo vídeo com imagens da relação dela com Neymar, na França, mas que essa mídia estava em um tablet que acabou sendo furtado de seu apartamento.

Leia também: Antes da denúncia de estupro, Neymar relatou 'problemas' em encontro para amigo

Ainda segundo a publicação, o Ministério Público se manifestou favorável ao pedido para que as conversas entre Najila e Neymar, além de uma outra, com uma amiga da suposta vítima, seja analisada, afim de colher provas para a elucidação do caso.

    Leia tudo sobre: Futebol