Perrela foi favorável à atual diretoria em diversos momentos, como na aprovação das contas do Cruzeiro
DIVULGAÇÃO CRUZEIRO
Perrela foi favorável à atual diretoria em diversos momentos, como na aprovação das contas do Cruzeiro de 2018

A crise no Cruzeiro ganha novos contornos com após as denúncias de irregularidades financeiras apontadas pelo programa " Fantástico ", da TV Globo, no último domingo, 26 de maio.

Leia também: Polícia Civil de Minas investiga o Cruzeiro por transações financeiras suspeitas

O presidente do Conselho Deliberativo do clube, Zezé Perrella, que também já foi mandatário da Raposa anos anos 1990 e 2000, se pronunciou e anunciou as primeiras ações para apurar a situação real do Cruzeiro .

Perrella, em ofício emitido na última quarta-feira, 29 de maio, deu um prazo de cinco dias para a diretoria do Cruzeiro apresentar a documentação que não entregue ao então conselho fiscal do clube, além de criar uma comissão formada por três conselheiros que irá acompanhar acompanhar as apurações do caso e apresentarão um relatório em 30 dias com propostas efetivas para serem avaliadas e tomadas pelos membros do conselho.

Outra ação de Zezé Perrella , com a renúncia do conselho fiscal do clube, devido as divergências com a diretoria, foi marcar nova eleição para os cargos que estão vagos. O pleito será no dia 13 de junho, às 18h, na sede do Barro Preto, região centro-sul de BH.

Aliados de outras jornadas

Zezé Perrella voltou à política do Cruzeiro após deixar o cargo de senador da república, se candidatando ao cargo de presidente do conselho deliberativo e apoiou a chapa encabeçada por Wagner Pires de Sá nas eleições de 2017, quando derrotou o candidato apoiado por Gilvan de Pinho Tavares, ex-presidente do clube.

Leia também: Vice-presidente do Cruzeiro faz ameaças a repórter durante entrevista coletiva

Durante o mandato da atual diretoria, Perrella sempre foi aliado de Pires de Sá nos temas envolvendo o clube, inclusive na aprovação do balanço de 2018, que gerou polêmica e divergências entre o conselho fiscal do clube e alguns conselheiros.

Áudio vazado

Perrella solicitou os documentos que estão em poder da diretoria para fazer uma sindicância
Vinnicius Silva/Cruzeiro E.C.
Perrella solicitou os documentos que estão em poder da diretoria para fazer uma sindicância

Novo protagonista na crise do Cruzeiro, que vive dias de denúncias de supostas irregularidades financeiras e cessões ilegais de jogadores para empresários, o presidente do conselho deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella, se manifestou em um áudio para os membros do conselho da Raposa que acabou vazando.

Na fala de Perrella, ele foi duro ao se posicionar e prometer aos conselheiros que aqueles que tiverem culpa, irá pagar. Zezé também disse que não vai deixar “ninguém fazer isso com o Cruzeiro”. Como presidente do conselho, Perrella abriu sindicância e nomeou três associados para apurar as denúncias apresentadas pelo programa Fantástico, da TV Globo, no último domingo, 26 de maio.

"Eu me manifesto muito pouco, vocês sabem disso. O único grupo que estou é esse de vocês. Eu prefiro levar as coisas, sabe, no âmbito interno do clube. Infelizmente, situações chatas ocorreram. Eu não quero, de forma nenhuma, passar a mão na cabeça de ninguém. Montei uma comissão de sindicância que vai ter em mãos todos os documentos e vamos fazer um trabalho sério. Quem tiver culpa, vai pagar. Não tenho o hábito de pré-julgar ninguém, até porque eu fui um dos caras que mais sofri com isso. Não estou nem dizendo que a diretoria está sendo injustiçada não. Mas gosto de agir com fatos concretos", disse Perrella em áudio enviado em um grupo de WhatsApp .

Em seguida, Perrella condenou o vazamento dos documentos que a Globo teve acesso, dizendo que poderiam ter enviado a ele primeiro.

"O meu pesar é porque essas coisas não aconteceram só no âmbito interno do clube. Por que essa pessoa que mandou os documentos para a Globo? Poderia ter mandado para mim. Eu não tenho poder para ter esses documentos. Eu não posso obrigar o presidente a me entregar nada. Temos um Conselho Fiscal, que tem esse poder, e infelizmente não fez. A diretoria executiva disse que precisaria juntar mais documentos da gestão Gilvan, e a coisa foi protelando. Como achei que conseguiríamos resolver tudo no âmbito interno, eu fui levando. Aconteceu o que aconteceu. Mas vocês podem ficar tranquilos. A gente está lá dentro e não vamos deixar fazer isso com nosso Cruzeiro não. Um abraço aí a todos", disse.

A diretoria do Cruzeiro é investigada pela Polícia Civil por suspeita de falsificação de documentos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, além de cessão ilegal de direitos econômicos de jogadores, incluindo um menor de idade, o meia Estevão William, de 12 anos.

    Leia tudo sobre: futebol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários