Tamanho do texto

Treinador foi demitido do Vasco após perder a final do Campeonato Carioca para o Flamengo

Valentim no comando técnico do Vasco
Marcelo Goncalves/Parceiro/Agencia O Dia
Alberto Valentim foi demitido do Vasco após perder final do Campeonato Carioca

Após ser demitido do Vasco, o técnico Alberto Valentim usou as redes sociais para se pronunciar a respeito da decisão. Através de sua conta no Instragram, o treinador postou uma declaração sobre sua demissão. Com 41 jogos pelo clube, o comandante teve sua demissão confirmada após perder a final do Campeonato Carioca para o rival Flamengo. 

Leia também: Após derrota para o Flamengo, Alberto Valentim é demitido do Vasco

No texto postado, Alberto Valentim exaltou as três finais que o  Vasco disputou no começo desse ano: Taça Guanabara, Taça Rio e Campeonato Carioca . Além disso, ele afirmou que sai de cabeça erguida e que, junto com o elenco, conseguiu retomar a confiança do clube. Confira a declaração na íntegra: 

Visualizar esta foto no Instagram.

Passadas algumas horas, acho importante me posicionar sobre minha saída do Clube de Regatas Vasco da Gama. Foram mais de 40 jogos no comando dessa equipe, que carrega uma das histórias mais lindas do futebol brasileiro. Saio da mesma maneira que entrei, de cabeça erguida. Durante esses nove meses de trabalho, retomamos a confiança do clube, que voltou a figurar próximo ao topo nas competições. O grupo acreditou e, graças a isso, foram três finais em 2019, e um título conquistado. Ressalto também o Campeonato Brasileiro de 2018, no qual encontrei um time desacreditado e, com a ajuda dos jogadores, que compraram nossa ideia desde o início, mantivemos o clube na elite do futebol brasileiro. Tudo isso com um grupo formado por jogadores experientes e jovens que pude observar e colocar em campo, mantendo a tradição do Vasco de revelar grandes atletas, e deixando um positivo legado à equipe. Agradeço também ao presidente Alexandre Campello, pela confiança e por todo o apoio durante este período em que estive aqui. Não posso esquecer de mencionar também esta comissão técnica fixa, que sempre esteve comigo e me apoiou durante as decisões. Obrigado também Alexandre Faria, André Souza e PC Gusmão. A este grupo de jogadores, à comissão técnica, à diretoria e todos os funcionários, o meu muito obrigado. Vocês acreditaram desde o início em nosso trabalho e é isso que me deixa feliz. Valeu, Vasco! 🙏🏻👊🏼

Uma publicação compartilhada por Alberto Valentim (@tecnicoalbertovalentim) em

"Passadas algumas horas, acho importante me posicionar sobre minha saída do Clube de Regatas Vasco da Gama. Foram mais de 40 jogos no comando dessa equipe, que carrega uma das histórias mais lindas do futebol brasileiro.
Saio da mesma maneira que entrei, de cabeça erguida. Durante esses nove meses de trabalho, retomamos a confiança do clube, que voltou a figurar próximo ao topo nas competições. O grupo acreditou e, graças a isso, foram três finais em 2019, e um título conquistado.
Ressalto também o Campeonato Brasileiro de 2018, no qual encontrei um time desacreditado e, com a ajuda dos jogadores, que compraram nossa ideia desde o início, mantivemos o clube na elite do futebol brasileiro. Tudo isso com um grupo formado por jogadores experientes e jovens que pude observar e colocar em campo, mantendo a tradição do Vasco de revelar grandes atletas, e deixando um positivo legado à equipe.
Agradeço também ao presidente Alexandre Campello, pela confiança e por todo o apoio durante este período em que estive aqui. Não posso esquecer de mencionar também esta comissão técnica fixa, que sempre esteve comigo e me apoiou durante as decisões. Obrigado também Alexandre Faria, André Souza e PC Gusmão. A este grupo de jogadores, à comissão técnica, à diretoria e todos os funcionários, o meu muito obrigado. Vocês acreditaram desde o início em nosso trabalho e é isso que me deixa feliz. Valeu, Vasco! 🙏🏻👊🏼"

Alberto Valentim em coletiva pelo Vasco
Reprodução/Facebook
Alberto Valentim foi campeão da Taça Guanabara em 2019 pelo Vasco

Valentim assumiu o clube em agosto de 2018 e foi peça fundamental na luta contra o rebaixamento. Mesmo levando o Vasco a três finais esse ano e com o título da Taça Guanabara, o técnico convivia com a desconfiança da torcida, mas era frequentemente blindado pela diretoria.  Em 41 jogos, o treinador comandou a equipe em 18 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. 

    Leia tudo sobre: Futebol