Tamanho do texto

Em duelo válido pela 15ª rodada do Brasileirão os dois comandantes protagonizaram briga com xingamentos e provocações ao final do jogo

Serginho Chulapa, técnico interino do Santos
Ivan Storti/Santos FC
Serginho Chulapa, técnico interino do Santos

Após empate em 1 a 1, na Vila Belmiro, o técnico interino do Santos, Serguinho Chulapa discutiu com o treinador do Flamengo, Mauricio BarbierI e a confusão foi parar na súmula da partida, divulgada hoje no site da CBF.

Leia também: Aos 17 anos, Rodrygo, do Santos, sonha com seleção e em ser melhor do mundo

"Após o término da partida o técnico da equipe do Santos FC, Sérgio Bernardino, adentrou o campo de jogo e se dirigiu até o técnico da equipe do CR Flamengo, sr. Mauricio Nogueira Barbieri, pronunciando as seguintes palavras: 'seu filho da p..., você quis apitar o jogo'. Sendo em seguida contido pelos atletas e membros da comissão técnica do Santos", relatou no documento, o árbitro Jailson Freitas.

Confusão em jogo de Santos x Flamengo é relatado na súmula da partida
Reprodução/CBF
Confusão em jogo de Santos x Flamengo é relatado na súmula da partida


Veja a declaração de Mauricio Barbier:

“Ele disse que eu estava falando muito. No intervalo foi falar comigo com palavras de baixo calão, me xingou e eu falei pro bandeira que ele tinha visto. Deveria ter tomado uma atitude. Depois disso aconteceu de novo. Ele foi um grande jogador. Isso é ruim para ele e para a instituição que ele representa. Uma pena que um bom jogo fique manchado por isso”, disse Barbieri. “Acho que o Serginho está equivocado. Ele sabe bem o que aconteceu, não foi isso. Acho que ele foi um atleta fantástico, mas isso não dá a ele o direito de agir como ele agiu. Não sei o que passou pela cabeça dele”. Esse tipo de comportamento (do Chulapa) depõe contra a instituição. As imagens é o árbitro quem tem de tomar providência”, disse o técnico Rubro-Negro.

Leia também: Jean Chera, ex-jogador do Santos, revela ter sofrido assédio dentro do clube

Versão do treinador interino do Santos:

Quando acabou o jogo, estou indo para o vestiário e o treinador deles estava saindo. Quando me viu, saiu correndo, não sei o motivo. Não sou o louco de antes. Foi correndo e reclamou que eu queria bater nele. Fui falar com o juiz e ele me expulsou. O meu passado me condena, é uma desgraça. Independentemente disso, não ligo para isso, o mais importante é que os jogadores se empenharam ao máximo - contou Serginho Chulapa .

Leia também: Com golaço, ex-são-paulino Marlos garante vitória para o Shakhtar

O que você achou dessa confusão entre os técnicos de Santos e Flamengo? Comente!

    Leia tudo sobre: Futebol