Tamanho do texto

Equipes catarinense e paulista fazem um dos piores jogos do Brasileirão e seguem próximos da zona de rebaixamento; time mineiro sobe para terceiro

Após cinco jogos agitados na tarde deste domingo, todos com gols, outros dois aconteceram esta noite. Em Chapecó, Chapecoense e Santos proporcionaram o primeiro 0 a 0 da 14ª rodada em um jogo ruim, talvez o pior do Brasileirão até aqui. Enquanto no Mineirão, o Cruzeiro venceu o Atlético-PR por 2 a 1, de virada, em boa partida.

Leia também: Palmeiras marca no último minuto e vence Atlético-MG em jogo de cinco gols

Bruno Henrique e Diego Pituca não ajudaram o Santos em partida fraca contra a Chapecoense
Divulgação/SantosFC
Bruno Henrique e Diego Pituca não ajudaram o Santos em partida fraca contra a Chapecoense

O ponto conquistado no empate sem gols entre Chapecoense e Santos não ajuda nenhum dos times. A equipe catarinense segue na 14ª posição, com 16, e a paulista com 15 uma posição atrás. Já a vitória do Cruzeiro fez o time subir para a terceira posição, com 24 pontos, enquanto o escrete paranaense segue na zona de rebaixamento com apenas 10 pontos ganhos em 14 jogos.

Como foi Chapecoense e Santos

Chapecoense e Santos fizeram um dos piores jogos do Brasileirão 2018
Divulgação
Chapecoense e Santos fizeram um dos piores jogos do Brasileirão 2018

Em Chapecó, o primeiro tempo foi de poucas chances e tecnicamente muito fraco. Wellington Paulista teve boa chance em cabeçada após escanteio aos 13, mas mandou para fora. Aos 34 e aos 38, Jean Mota e Eduardo Sasha, respectivamente, arriscaram de fora da área, mas mandaram para fora.

A melhor chance foi aos 42 minutos, após ótimo contra-ataque puxado por Dodô, que passou para Bruno Henrique. O atacante, então, ganhou da marcação e cruzou rasteiro para Gabriel, que chutou de primeira, mas mandou por cima do gol. Aos 46, árbitro encerrou a primeira etapa.

Os donos da casa voltaram em busca do gol e conseguiu muitos escanteios, mas sem grandes chances. Aos 17, em chute de Elicarlos de fora da área, Vanderlei precisou trabalhar para evitar que o placar fosse aberto. Aos 30, a Chape voltou a criar boa oportunidade. Após boa jogada pela esquerda em cima de Victor Ferraz, a bola ficou limpa para Bruno Silva, mas, da pequena área, ele mandou por cima.

Aos 41 minutos, finalmente a Chapecoense conseguiu chegar ao gol, mas Wellington Paulista, antes de ganhar de David Braz pelo alto, estava em posição de impedimento e o árbitro anulou corretamente. No fim, a equipe do Oeste de Santa Catarina ainda tentou uma pressão, mas sem forças. O Santos também praticamente nada fez e aos 49 o árbitro encerrou a partida sem gols na Arena Condá.

Leia também: Confira como fica a tabela do Brasileirão após jogos deste final de semana

Como foi Cruzeiro e Atlético-PR

Arrascaeta foi importante na vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-PR
Divulgação
Arrascaeta foi importante na vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-PR

No Mineirão, diferentemente do que aconteceu em Chapecó, o primeiro tempo foi mais agitado. A primeira chance foi aos 11 minutos, do Atlético-PR, Guilherme recebeu embaixo da trave, sem goleiro, mas perdeu. Inacreditável. Aos 20, o Cruzeiro chegou a marcar com Barcos, mas lance foi parado por posição irregular.

Aos 37, em lance polêmico, onde o árbitro não deu falta clara em Arrascaeta no campo ofensivo, a bola ficou com Bruno Guimarães, do time paranaense. O volante invadiu a área e foi derrubado por Marcelo Hermes e o juiz assinalou pênalti. Guilherme foi para a cobrança e bateu no meio do gol para abrir o placar.

Logo no início da etapa final, o Cruzeiro teve duas boas chances. A primeira com Thiago Neves e a segunda com Dedé, mas nas duas o goleiro Santos defendeu e evitou o empate. Aos 13 minutos, Arrascaeta teve grande chance de empatar, mas perdeu grande chance dentro da área.

Aos 20 minutos, no entanto, o uruguaio não vacilou. Rafinha tocou para Robinho, que cruzou para a área. Arrascaeta apareceu atrás da zaga e cabecebou livre, para o fundo do gol e empatou para o Cruzeiro. Melhor no segundo tempo, o time mineiro conseguiu a virada.

E foi aos 35 minutos, quando Robinho cruzou e encontrou Barcos. O Pirata bateu e mandou para o fundo do gol atleticano. Foi o primeiro gol do argentino com a camisa cruzeirense. Ainda teve tempo de Lucho González ser expulso por falta violenta em Raniel e aos 49 minutos o árbitro encerrou a partida para festa dos torcedores azuis no Mineirão.

Leia também: Reforço do Santos, Bryan Ruiz é recebido com festa de torcedores em Guarulhos

Chapecoense e Santos enfrentam na próxima rodada, respectivamente, Botafogo e Flamengo. Já o Cruzeiro enfrenta o Corinthians e o Atlético-PR pega o Vasco.

    Leia tudo sobre: futebol