Tamanho do texto

A punição contra o volante palmeirense de 28 anos, no entanto, não vale no Brasil e ele segue à disposição do técnico Roger Machado

O Tribunal Federal Nacional da Federação Italiana de Futebol (Figc) suspendeu nesta quinta-feira o volante Bruno Henrique, do Palmeiras , por um ano. A punição, no entanto, só vale na Itália. Advogados que representam o atleta na Europa tratam do assunto e tentam reverter a decisão sem envonver o clube.

Leia também: Jogadores do Barcelona culparam treinador após derrota para a Roma, diz jornal

Bruno Henrique durante treino no Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Bruno Henrique durante treino no Palmeiras

O comunicado da corte não informa o motivo da sanção, apenas que o caso ocorreu no período em que o meio-campista brasileiro defendia o Palermo. Mas de acordo com a imprensa local, a pena se deu por causa de uma investigação local iniciada em 2017 sobre o uso de documentação falsa em que Bruno Henrique estaria envolvido.

Em abril do ano passado, o volante se viu envolvido em uma investigação sobre irregularidades em processos de reconhecimento de cidadania italiana a cerca de 300 brasileiros, incluindo jogadores de futebol. Na ocasião, ele negou ter sido beneficiado pelo esquema.

Leia também: Ídolo do Arsenal pode ser o treinador do clube após era Wenger

O comunicado da Federação Italiana sobre a suspensão de Bruno Henrique
Reprodução
O comunicado da Federação Italiana sobre a suspensão de Bruno Henrique

Segundo informou o clube paulista, a punição do atleta não tem validade no futebol brasileiro. Sendo assim, Bruno Henrique, de 28 anos, que está no Palmeiras desde junho de 2017, segue à disposição de Roger Machado normalmente no Brasileirão e Libertadores.

Leia também: Treinador do Liverpool: "Vamos treinar nus. Eles só estão olhando para o Salah"

Carreira

Natural de Apucarana, no Paraná, Bruno Henrique começou a carreira em 2008 no Iraty. Passou por Atlético Mineiro, Londrina e Portuguesa até chegar no Corinthians, em 2014, onde se destacou. Em 2016, foi negociado com o Palermo por R$ 12 milhões. Em junho do ano passado, o Palmeiras o repatriou por cerca de R$ 13 milhões. Seu contrato tem validade até 31 de maio de 2021.

Clique e baixe o 365Scores para ter resultados, dados, notícias, tempo real, vídeos e muito mais


    Leia tudo sobre: futebol