Tamanho do texto

Goleiro participou do Seleção SporTV, onde falou sobre a aposentadoria no Flamengo, sua carreira internacional e sobre o treinador Maurício Barbieri

O Flamengo tem uma semana muito importante, mas ela é ainda mais especial para Julio Cesar . O rubro-negro enfrenta o Santa Fe nesta noite, mas o confronto contra o América-MG, no sábado, é mais importante para o goleiro.

Leia também: Campeonato Brasileiro de 2018: as principais informações do Flamengo

Julio Cesar durante treino aberto do Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo
Julio Cesar durante treino aberto do Flamengo

O confronto pelo Campeonato Brasileiro marca a despedida de Julio Cesar do clube e a sua aposentadoria dos gramados. Nesta quarta-feira, ele participou de um quadro no programa Seleção SporTV.

O arqueiro falou sobre sua carreira vitoriosa internacionalmente, suas três participações em Copas do Mundo, seu retorno ao Flamengo e os preparativos para a aposentadoria.

O goleiro chegou no clube com apenas 12 anos. Depois de ter um grande início de carreira no time profissional e se tornar um ídolo pela nação, se transferiu para a Inter de Milão, onde teve seu auge e conquistou uma Liga dos Campeões. Pela seleção brasileira, participou de três Copas do Mundo. Mesmo assim, ele teme que ficará lembrado por apenas uma partida: o 7 a 1.

"Não faria nada diferente. Acho que o dia em que eu morrer, daqui a muito tempo, o Jornal Nacional vai anunciar: 'Morre Julio Cesar, o goleiro do 7 a 1'", revelou.

Leia também: Flamengo é o primeiro clube do país com 20 milhões de seguidores; veja ranking

Ao ser questionado sobre sua decisão de deixar o Benfica e suas pretenções após pendurar as chuteiras, o goleiro não revelou muito, mas se diz preparado para este momento.

"Quando eu rescindi com Benfica, já deu para sentir um gostinho de ser ex (jogador). Depois que pintou a ideia do Flamengo. Eu estava me preparando. Tenho projetos na cabeça, algumas ideias", disse sem dar grandes detalhes.

Mesmo de volta ao clube que o revelou, Julio Cesar não está tendo muito minutos em campo, mas ele contou que já sabia que seria assim: "Foi o que eu esperava. Quando entrei em contato, sabia que o Flamengo não precisava de goleiro. Tem o Diego Alves, Cesar, Thiago... Falei que queria fazer parte desse projeto. Vim com a cabeça de jogar pouco, mas estar no dia a dia".

Leia também: Ronaldinho explica motivo de saída do Flamengo e exalta: "Torcida diferente"

Em relação ao treinador interino, Mauricio Barbieri, Julio Cesar não poupou elogios e disse que o flamengo deve dar uma chance ao jovem técnico. "Melhor impressão. Fala a língua do jogador. Se o Flamengo mantiver, faz uma boa escolha", declarou.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.