Tamanho do texto

Atacante corintiano chamou o palmeirense de covarde. Volante alviverde, por sua vez, disse que não teve culpa e lamentou o cartão vermelho

Felipe Melo e Clayson foram expulsos no primeiro jogo da final do Paulistão
Twitter/Reprodução
Felipe Melo e Clayson foram expulsos no primeiro jogo da final do Paulistão

O Palmeiras saiu na frente do Corinthians na primeira partida da final do Campeonato Paulista vencendo por 1 a 0 em Itaquera, podendo empatar no Allianz Parque para ficar com o título. O jogo, porém, ficou marcado pela confusão envolvendo alguns jogadores e que culminou nas expulsões de Felipe Melo e Clayson.

Leia também: Palmeiras vence Corinthians em jogo brigado e com duas expulsões

Ao justificar as expulsões dos dois jogadores na súluma, o árbitro Leandro Bizzio Marinho afirmou que o volante palmeirense Felipe Melo revidou agressão do atacante corintiano. 

Segundo o juiz, Clayson recebeu o vermelho "por desferir dois tapas com força excessiva em seu adversário, sendo que o primeiro acerta o braço direito do mesmo, e o segundo não o atinge." Já Felipe Melo foi expulso "por revidar à agressão sofrida pelo seu adversário, segurando o mesmo pelo pescoço utilizando de força excessiva".

Ou seja, de acordo com a arbitragem, o corintiano começou a confusão.

Clayson, no entanto, deu sua versão para os fatos e culpou Felipe Melo. "Ele foi covarde, eu não vi ele. Tomo um empurrão no rosto e aí eu fico puto, claro, mas não tinha necessidade do juiz expulsar. Foi uma confusão generalizada, como eu disse antes, o árbitro veio mal intencionado, já estava me ameaçando em campo e só aproveitou a oportunidade", comentou o jogador do Corinthians após a partida.

"Senti a mão no rosto, quando vi era o Felipe Melo. Mas justamente pelo árbitro vir mal intencionado com nós dois, me ameaçando desde o começo, falando que ia me expulsar, aí acho que ele teve a oportunidade e me expulsou, acho que depois do momento, no jogo quente, acabou acontecendo", comentou Clayson.

Leia também: "Me sinto como Benjamim Button. Nasci velho e morrerei novo", diz Ibrahimovic

Por outro lado, o volante palmeirense garante que não teve culpa e afirma que foi expulso por já ser um atleta consagrado no futebol. "Primeiro de tudo, tenho demonstrado ao longo deste ano quanto tenho estado mais tranquilo dentro de campo. Na verdade, quando acontece uma confusão dessa grandeza em um jogo como esse, o que eu fiz foi tirar meu time", disse Felipe Melo.

"As imagens são bem claras. Já nas primeiras imagens algumas pessoas vêm por trás agredindo. Nesse momento, eu vejo o Dudu um pouco acuado, e o jogador do Corinthians indo atrás dele. Eu dou a volta, há um contato normal no meio de um empurra-empurra e, nesse meio tempo, o Clayson vem para cima de mim e me dá um soco. É pequeno, eu me defendi, coloquei a mão para manter a distância dele", explicou o jogador do Palmeiras.

Árbitro coritiano?

Felipe Melo e Clayson foram expulsos no primeiro jogo da final do Paulistão
Twitter/Reprodução
Felipe Melo e Clayson foram expulsos no primeiro jogo da final do Paulistão

O palmeirense ainda ampliou a polêmica indicando que o árbitro do duelo seria corintiano, como circulou pela internet na véspera do clássico.

"Mandaram no WhatsApp algumas coisas que o juiz seria corintiano. Eu conversei com ele antes, mostrou uma personalidade muito grande, uma consciência daquilo que faz. Independentemente de torcer, o importante é o profissionalismo dele", comentou o jogador.

Leia também: Jogador espanhol cai do terceiro andar de hotel onde time se concentrava

"Acho que paguei um pouco pelo meu nome, mas infelizmente aconteceu. Quero passar que estou muito tranquilo, foi uma das primeiras vezes que fui expulso sem fazer nada. Agora temos que pensar no Alianza Lima (pela Libertadores) e depois no Corinthians porque foi só o primeiro passo", finalizou Felipe Melo .

    Leia tudo sobre: Futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.