Tamanho do texto

Felipe Dorta chegou ao Furacão neste ano e, apesar de ter nascido no Brasil, já atuou pelas seleções de base da Áustria

Felipe Dorta, atacante do Atlético-PR
Site oficial
Felipe Dorta, atacante do Atlético-PR

Reforço do Atlético-PR para disputa do Campeonato Paranaense de 2018, o atacante Felipe Dorta , de apenas 21 anos de idade, tem sua primeira experiência profissional no futebol brasileiro. Nascido na cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul, ele iniciou sua carreira na Áustria, onde atuou desde as categorias de base, e também tem nacionalidade austríaca.

Leia também: Neymar será operado no sábado e prazo para volta aumenta para 3 meses

O atacante foi para Europa ainda muito jovem, em 2007, acompanhando o pai Alex Dorta, que também era jogador e foi se aventurar por lá. Com passagens por alguns clubes austríacos, o jogador do Furacão estreou no time profissional do Altach, em 2012, quando tinha apenas 15 anos de idade. E isso significou um recorde no país: apenas Felipe e David Alaba, atualmente astro do Bayern de Munique, jogaram profissionalmente na Áustria antes dos 16 anos de idade - Alaba estreou no Áustria Viena II.

As boas atuações fizeram o atleta ser convocado para as seleções sub-18 e sub-19 da Áustria. Mas ele avisa que ainda pensa em vestir a camisa verde e amarela. "Joguei nas seleções de base da Áustria, mas ainda posso optar pela seleção brasileira. Eu tenho dupla nacionalidade. A princípio quero deixar isso em aberto e, caso apareça alguma proposta de qualquer seleção, vou tomar a decisão juntamente com a minha família", disse Felipe Dorta.

Leia também: Fernandão é suspenso na Turquia após comemoração em referência ao Bahia

Felipe Dorta, atacante do Atlético-PR
Site oficial
Felipe Dorta, atacante do Atlético-PR

Depois de passar 11 anos na Áustria, com boas atuações e alguns títulos, agora ele tenta se firmar no futebol brasileiro. "Ainda estou me adaptando porque o futebol realmente é diferente. Na Europa você precisa de mais força, tem muito contato, é muito dinâmico. Talvez não tenha tanta qualidade de bola, mas tem que correr muito e ter muita força. Aqui no Brasil já é diferente, um pouco mais individual, os jogadores têm técnica, são bem formados. Aqui no Atlético-PR a gente vê que todo mundo tem qualidade, com bola e sem bola", comentou.

"Meus primeiros meses foram bons. Comecei o campeonato bem, marcando gols, e o que está faltando é virar titular. Mas tudo vem na sua hora. Estou trabalhando para isso no dia a dia, estou focado. Fiquei 11 anos na Áustria e estou tentando me adaptar completamente ao futebol brasileiro", avaliou Felipe.

Contrato até abril

O vínculo de Felipe Dorta com o Atlético-PR vai até o final de abril deste ano e o jogador pretende seguir na Arena da Baixada. "Penso em ficar no Atlético-PR, é um clube sensacional, excelente estrutura, fui muito bem recebido. É tudo completo. O clube em geral é totalmente profissional, muito bom em todos os aspectos. Tenho contrato até o final de abril e pretendo conversar em breve para seguir", contou.

Leia também: Chapecoense vence Oscar do esporte por recuperação após acidente

No primeiro turno do Campeonato Paranaense, a Taça Dionísio Filho, o Atlético-PR terminou invicto na liderança do seu grupo com 14 pontos, sete gols marcados e apenas um sofrido, mas caiu na semifinal diante do Rio Branco, nas penalidades, após empate por 0 a 0. A estreia do time do atacante austríaco-brasileiro na Taça Caio Júnior, o segundo turno do estadual, será no sábado diante do União, na Arena da Baixada.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.