Tamanho do texto

Confederação prometeu maiores benefícios para clubes e para Libertadores. Finalistas vão receber 25% da bilheteria e bônus de 2 milhões de dólares

O Conselho da Conmebol se reuniu nesta sexta feira no Uruguai junto com os presidentes de todas as associações e aprovaram que a final da Libertadores será realizada em jogo único a partir de 2019. A decisão foi unânime.

Leia também: Milan e Arsenal duelam nas oitavas da Liga Europa; confira todos os confrontos

Taça da Libertadores
Divulgação
Taça da Libertadores

"A partir de 2019, a Libertadores será definida em uma partida, transmitida em horário nobre de um campo escolhido antecipadamente. Mais do que um jogo, este será um ótimo evento esportivo, cultural e turístico que trará grandes benefícios para o futebol sul-americano, seus clubes e seus fãs. Esta decisão oferecerá um evento esportivo de nível mundial e uma melhor experiência em casa e no estádio. Em termos de desenvolvimento, projetamos maiores receitas para o torneio e para os clubes finalistas, bem como uma maior projeção do futebol sul-americano e da Libertadores globalmente", explicou Alejandro Dominguez, presidente da Conmebol. 

A decisão do conselho da confederação veio após uma série de análises e estudos. Dentre as variáveis ​​analisadas então a justiça esportiva, a qualidade da competição, a emoção do show, a organização e a segurança do evento e a renda dos clubes finalistas e do torneio.

Entretanto, a entidade esqueceu que, diferente do continente europeu, a América do Sul é um continente muito grande, onde a viagem para outros países é caro. Com isso, muitos torcedores não irão poder se locomover, seja por questões financeiras ou de tempo, para assistir seu clube de coração na final do torneio.

Leia também: "Neymar é a peça chave da seleção e o melhor jogador do mundo", afirma Pelé

Como os times não jogarão uma partida em seu estádio, perderão a renda de bilheteria desta partida, onde normalmente é a maior do clube no ano. Assim, a confederação propôs um bônus de 2 milhões de dólares para os times finalistas e 25% do valor arrecadado com os ingressos. Além disso, os clubes finalistas não terão custos organizacionais para a partida.

"Esta decisão se deve ao objetivo estratégico de promover o desenvolvimento esportivo do futebol sul-americano através de maiores recursos, mais investimentos e melhores padrões a todos os níveis, além de gerar mais renda para reinvestir no desenvolvimento esportivo", destacou Domínguez. 

Leia também: Suárez sobre Philippe Coutinho: "Quando entra em campo, se transforma"

A definição da sede da final da Libertadores deve ser escolhida antecipadamente, antes do início da competição. Ainda não há cidades candidatas para sediar a partida em 2019, mas Lima, no Peru, já demonstrou interesse.

    Leia tudo sobre: Futebol