Tamanho do texto

Equipe tricolor passou pelos gaúchos após empatar no tempo normal por 1 a 1, em jogo paralisado por conta do temporal que atingiu a Arena Barueri

O São Paulo está na final da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2018. Em partida válida pela semifinal da competição, nesta segunda-feira, o clube paulista derrotou o Internacional -RS por 6 a 5, nos pênaltis, após empate no tempo normal por 1 a 1, e avançou para a grande decisão. O confronto aconteceu na Arena Barueri, em Barueri, na região da Grande São Paulo, em uma partida dividida entre esta segunda e terça-feira.

Leia também: Uefa aprova contratações de Neymar e Mbappé dentro do fair play financeiro

São Paulo se classificou à semifinal da Copinha após derrotar o Vitória nos pênaltis
Célio Messias/saopaulofc.net
São Paulo se classificou à semifinal da Copinha após derrotar o Vitória nos pênaltis

Você não entendeu errado, por conta de uma forte chuva, o duelo, que começou na noite da segunda, foi paralisado no início do segundo tempo e adiado para esta tarde. Com o resultado, o São Paulo , comandado por André Jardine, fará a final contra o Flamengo-RJ, que na segunda-feira derrotou a Portuguesa por 3 a 2, no Canindé. A decisão será nesta quinta-feira (25 de janeiro), no estádio municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu.

O jogo

O primeiro gol da partida foi feito por Luan em um forte chute de fora da área, aos 34 segundos do primeiro tempo. Depois, aos 28 minutos, o São Paulo ainda perdeu a chance de ampliar com Liziero, de pênalti. O goleiro Carlos Miguel, do Inter, defendeu.

No intervalo, uma forte chuva afetou o gramado, que ficou completamente encharcado e atrapalhou a continuidade da partida. O segundo tempo, desta forma, teve poucas oportunidades para ambos os lados, mas mesmo assim o time gaúcho conseguiu o empate em cobrança de pênalti de Richard, aos 12 minutos.

O árbitro paralisou a partida em dois momentos. A primeira vez aos oito minutos da segunda etapa, devido a uma queda de energia. Depois, aos 16 minutos, um raio quase atingiu o gramado e o jogo foi novamente parado e, após longa conversa com as duas comissões técnicas, adiado.

Na continuidade, a partir dos 17 minutos do segundo tempo, nesta terça, o São Paulo começou um pouco melhor e dominou as ações. Aos 30 minutos, Igor teve boa chance após o goleiro Carlos Miguel espalmar para dentro da área, mas a zaga salvou. Aos 36 minutos, Igor Gomes bateu falta frontal e a bola bateu na barreira, mas quase enganou o goleiro Carlos Miguel.

O Inter teve uma boa chance três minutos depois, com Richard, mas ele bateu errado na bola após cruzamento da esquerda de Brenner em uma tentativa de voleio. Aos 48 minutos, após boas chances dos dois lados, o árbitro encerrou a partida, que foi para os pênaltis.

O Inter abriu as cobranças. Richard foi o primeiro a bater e ele fez. O São Paulo empatou com Rodrigo. Everton fez o segundo para os gaúchos. Na sequência, Igor Gomes empatou novamente. O terceiro a bater pelo Inter foi Bruno Fuchs e o goleiro Júnior defendeu. Oliveria bateu o terceiro e cologou os tricolores na frente.

Luiz Felipe bateu o quarto pelo Inter e fez, deixando tudo igual. Tuta bateu na sequência muito bem e fez o quarto do São Paulo. Victor Henrique foi o responsável pelo último pênalti para o Inter e fez. Na última cobrança e na hora de classificar os paulistas, Liziero bateu no meio e viu Carlos Miguel salvar o Inter.

Brenner foi o primeiro a bater nas alternadas e fez o quinto para os Colorados. Walce deixou tudo igual para os tricolores logo depois. Leandro Córdova foi para a cobrança e isolou. Toró foi para a última cobrança e converteu, garantindo o São Paulo na final após oito anos.

Campanha e histórico 

Integrante do grupo 10 da competição, com sede em Ribeirão Preto, o São Paulo estreou no torneio com vitória por 6 a 2 diante do Cruzeiro-DF; depois, na segunda partida, a equipe fez 3 a 1 sobre o Sergipe; e, por fim, aplicou uma goleada por 4 a 0 sobre o Botafogo-SP, garantindo classificação e a primeira colocação da chave.

O time terminou a fase de grupos com o melhor ataque da Copinha ao lado do Botafogo-RJ, 13 gols anotados. Na segunda fase da competição, o Tricolor Paulista eliminou a Chapecoense por 2 x 0, com dois gols do atacante Toró. Na fase seguinte, o clube derrotou o Botafogo-SP por 1 a 0, com gol Fabinho.  Nas oitavas de final, o São Paulo superou o Cruzeiro, também por um a zero, com gol do meia Igor.

Leia também: Manchester United lidera ranking dos clubes com maior receita; veja lista

Já nas quartas de final, empatou por 2 a 2 com o Vitória, com dois gols de Toró, e contou com o brilho do goleiro Lucas para eliminar a equipe baiana por 4 a 3 nas penalidades e se garantir na semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Tricampeão da principal competição do Brasil entre jogadores da base - conquistou o título em 1993, 2000 e 2010 -, o time paulista busca o tetra no torneio que começou com 128 equipes e 32 chaves de quatro clubes cada. Além das três conquistas, o SP também chegou em outras seis finais, totalizando nove.

Parceria de sucesso

Também com patrocínio do  iG , a equipe sub-20 do  São Paulo venceu o clássico contra o Palmeiras no último mês de dezembro e conquistou seu terceiro título seguido na Copa RS, um dos principais torneios da categoria de base. A eletrizante final da competição, disputada em Porto Alegre, terminou em 4 a 3, com o gol do triunfo tricolor sendo anotado já nos acréscimos do segundo tempo.

A vitória são-paulina não poderia ter sido mais suada. O Palmeiras esteve à frente no placar três vezes durante a partida e o Tricolor jogou grande parte do segundo tempo com um jogador a menos devido à expulsão de Walce em lance de pênalti.

Leia também: Com mistério, Mattos revela oferta "excepcional" por Dudu, mas atacante fica

A memorável vitória no torneio disputado no Rio Grande do Sul coroou uma campanha impecável do time sub-20 do São Paulo. Foram sete vitórias em sete partidas disputadas ao longo da Copa RS, onde a equipe enfrentou times fortes como o rival alviverde, o Internacional, a Chapecoense, o Bahia, e os argentinos Lanús, Huracán e Argentinos Júniors.

    Leia tudo sobre: futebol