Tamanho do texto

Equipe gaúcha derrotou a mexicana com gol de Everton, no primeiro tempo da prorrogação; o adversário da final sairá do duelo entre Real e Al-Jazira

O sonho do bi segue vivo! Na prorrogação, após empate no tempo regulamentar por 0 a 0, o Grêmio venceu o Pachuca , do México, por 1 a 0, em partida válida pela semifinal do Mundial de Clubes da Fifa, nesta terça-feira, no estádio Hazza bin Zayed, em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos, e agora aguarda o vencedor do confronto entre Real Madrid e Al-Jazira, nesta quarta, para saber quem irá enfrentar na busca pelo segundo título mundial de sua história.

Leia também: Supercopa da discórdia: Boca e River não definem data e nem local de jogo

Everton foi o autor do gol do Grêmio na vitória sobre o Pachuca, do México, que garantiu a equipe gaúcha na final do Mundial
Reprodução/Twitter/FIFAcom
Everton foi o autor do gol do Grêmio na vitória sobre o Pachuca, do México, que garantiu a equipe gaúcha na final do Mundial

Everton , que entrou na metade do segundo tempo, foi o responsável por marcar o gol que colocou o Grêmio na decisão do Mundial. O Pachuca, agora, aguarda o perdedor no duelo desta quarta para saber quem enfrentará na decisão pelo terceiro lugar, que acontecerá às 12h do próximo sábado, dia 16. A decisão será no mesmo dia, às 15h.

O jogo

O Grêmio começou a partida tentando comandar as ações, mas sentiu falta do lesionado Arthur. Luan foi o responsável por armar o time e movimentou-se mais do que está acostumado, além de que Jailson e Michel jogaram mais posicionados. O time mexicano, por sua vez, quando teve a bola, conseguiu controlá-la, mas não ofereceu perigo ao gol de Marcelo Grohe.

As duas boas chances gremistas foram em cobranças de faltas de Edílson, aos 16 minutos, e Fernandinho, aos 40, mas em ambas a bola passou por cima do gol. Além disso, o Pachuca chegou duas vezes com Honda, ex-Milan, mas o lateral esquerdo Cortez fez dois cortes providenciais. Ao todo, foram seis finalizações gremistas e duas da equipe mexicana. A posse de bola, no entanto, ficou 58% para o Pachuca contra 42%.

Leia também: Vovó Maradona? Ídolo argentino ganha estátua na Índia e vira piada na internet

Aos dez minutos do segundo tempo, Marcelo Grohe fez sua primeira boa defesa, em chute de Urretaviscaya. Quatro minutos depois, foi a vez do experiente Pérez trabalhar. Em certo momento, o time mexicano ficou mais no campo de ataque, mas sofreu com o último passe.

Grêmio e Pachuca, do México, fizeram um jogo truncado na semifinal do Mundial de Clubes
Reprodução/Twitter/FIFAcom
Grêmio e Pachuca, do México, fizeram um jogo truncado na semifinal do Mundial de Clubes

Edílson teve nova chance em falta aos 29 minutos. Ele bateu bem, mas tirou demais e a bola passou raspando a trave direita de Pérez, que não se mexeu, e foi na rede pelo lado de fora. Aos 34, Urretaviscaya cruzou da direita e Guzman cabeceou bem, a bola foi lentamente em direção ao canto direito de Grohe, mas saiu demais e só assustou.

Com 41 minutos de bola rolando no segundo tempo, Luan recebeu no susto após cobrança de escanteio e desvio de Jael, mas não conseguiu dominar. Aos 47 minutos, o Grêmio ainda teve sua última chance em cobrança de escanteio, mas desperdiçou.

Leia também: Irmão mais velho de Messi vai cumprir prisão domiciliar por posse de arma

Logo no início da prorrogação, aos quatro minutos, Everton, que entrou no decorrer da partida, fez o que poucos fizeram nos 90 minutos: chutou no gol. Após ganhar uma dividida e cortar um jogador, o atacante bateu forte, no alto, sem chances para o pequeno goleiro Pérez. Para a alegria dos mais de 2 mil gremistas presentes no estádio Hazza bin Zayed.

Aos quatro minutos da segunda etapa da prorrogação, Guzmán entrou duro em Léo Moura e foi expulso, deixando a situação ainda pior para a equipe mexicana. Aos sete minutos, Luan puxou contra-ataque e quase fez o segundo, mas bateu forte demais. A equipe de Renato Gaúcho passou apenas a administrar a partida e jogar na velocidade. Houve ainda outras duas boas chances, mas o goleiro Pérez conseguiu defender. Após mais de 120 minutos de bola rolando, o árbitro alemão Felix Brych encerrou a partida e o Grêmio se garantiu na decisão do Mundial.

Ficha técnica

Grêmio 1 x 0 Pachuca-MÉX

Local: Estádio Hazza bin Zayed, em Al-Ain, nos Emirados Árabes Unidos

Data: 12 de dezembro, terça-feira

Horário: 15h (de Brasília)

Árbitro: Felix Brych

Assistentes: Mark Borsch e Stefan Lupp

Cartões amarelos: Kannemann, Ramiro, Jael (GRE); Emmanuel García, Jorge Hernández (PAC)

Cartões vermelhos: Guzmán (PAC)

Grêmio: Marcelo Grohe, Edílson (Léo Moura), Geromel, Kannemann e Cortez; Michel (Everton), Jailson; Ramiro, Fernandinho (Rafael Thyere) e Luan; Barrios (Jara).

Técnico: Renato Gaúcho.

Pachuca: Pérez, Martínez, González, Murillo e Emmanuel García (Sagal); Jorge Hernández, Honda, Guzmán, Aguirre (Erick Sánchez) e Urretaviscaya (Germán Cano); Jara (Robert Herrera).

Técnico: Diego Alonso.

Renato Gaúcho, agora como treinador, tentará seu segundo título mundial com o Grêmio. O primeiro ele conquistou quando ainda era jogador e a equipe gaúcha derrotou o Hamburgo com dois gols dele, por 2 a 1 e levantou o caneco. Na oportunidade, ele ainda foi eleito o melhor em campo.

    Leia tudo sobre: futebol