Tamanho do texto

Homem de 39 anos negou ter cometido o crime, mas juízes não aceitaram defesa; ele já havia sido condenado por parabenizar Adolf Hitler em 2013

Um torcedor do Rapid Viena , da Áustria, foi condenado a 18 meses de prisão por ter feito a saudação nazista nas arquibancadas durante uma partida de futebol. O crime aconteceu quando o Rapid Viena enfrentava o Mödling, em Viena, capital austríaca, em agosto de 2016.

Leia também: O mosaico anti-nazista que comoveu e surpreendeu o futebol europeu

O homem de 39 anos já havia sido condenado em 2013 por ter desejado, através do seu Facebook, "feliz aniversário" a Adolf Hitler , ditador e líder do movimento nazista na Alemanha. O torcedor também tem uma tatuagem com o número "88", código que faz referência à oitava letra do alfabeto, isto é, 'h', e que significa "Heil Hitler", uma reverência ao ditador.

Torcedor do Rapid Viena foi condenado por fazer saudação nazista; na foto, os ultras do time
Divulgação
Torcedor do Rapid Viena foi condenado por fazer saudação nazista; na foto, os ultras do time

Durante o julgamento, o réu chegou a negar que fez o gesto na arquibancada, mas não conseguiu convencer os juízes. A legislação austríaca foi adotada em 1947 e é uma das mais severas da Europa no que se refere a punir qualquer atividade que enalteça o nazismo.

Leia também: Ditadores x futebol: Adolf Hitler ainda "assombra" o superclássico alemão

Memória triste

No início deste mês, o Légia Varsóvia, da Polônia, protagonizou uma cena emocionante durante um jogo válido pela fase preliminar da Liga dos Campeões. Na partida contra o Astana, do Cazaquistão, a torcida do clube levantou um mosaico para homenagear os 73 anos da "Revolta de Varsóvia" contra o exército nazista.

A "Revolta de Varsóvia", que aconteceu durante a ocupação em agosto de 1944, foi a maior rebelião civil contra a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial. Tropas polonesas resistiram ao cerco alemão por 63 dias, mas acabaram sendo derrotadas. Naquela ocasião, estima-se que os alemães comandados por Adolf Hitler mataram cerca de 160 mil pessoas, sendo grande parte crianças.

Leia também: Festa pró-Hitler de torcedores de time italiano vira caso de polícia

Na imagem que chocou quem estava acompanhando o jogo, um soldado alemão aponta uma arma para a cabeça de um menino. A ilustração foi acompanhada por um minuto de silêncio, respeitado por cada torcedor, com apenas o som de uma sirene.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.