Tamanho do texto

Diretoria do Mighty Jets ficou decepcionada com a performance desses atletas e os demitiu. Depois, contratou outros 10 nomes

40 jogadores do Mighty Jets FC, clube da segunda divisão da Nigéria, foram demitidos pela diretoria
The Authority / Reprodução
40 jogadores do Mighty Jets FC, clube da segunda divisão da Nigéria, foram demitidos pela diretoria

Mighty Jets FC , clube que disputa a segunda divisão do Campeonato Nigeriano, mandou embora, de uma só vez, 40 dos 65 jogadores com os quais tinha contrato, por considerar que esses atletas do inchado elenco não estavam atendendo às expectativas depositadas neles quando foram contratados no começo deste ano.

Leia também: Dois clubes anunciam o mesmo jogador como reforço; entenda a confusão

Atualmente ocupando a sétima colocação do torneio e com poucas chances de subir à elite da Nigéria, o clube rescindiu com 40 nomes, mas contratou outros 10 novos jogadores para completar o plantel. Ou seja, o time, agora, está com 35 atletas no total.

Leia também: Mulher do goleiro Muralha presta queixa contra sites pornôs; entenda a polêmica

"Tínhamos um plantel grande com 65 nomes, a maioria improdutivos, e tivemos de rescindir com 40 deles", disse o diretor esportivo Benedict Akwuegbu em declarações à "BBC Sport". "Nós só precisamos de 35 atletas, alguns destes que foram mandados embora nem chegaram a ser inscritos. Foi demais. Agora ficamos com os que achamos que podem nos dar algo e ainda contratamos mais 10. Separamos o trigo do joio", completou.

Leia também: Clube escocês usa modelo de topless para lançar a sua nova camisa; veja fotos

O dirigente acredita que o Mighty Jets pode lutar pelo acesso à primeira divisão do futebol nigeriano, embora o cenário atual não seja favorável. "Vamos lutar até o fim enquanto existirem possibilidades, as chances são poucas. Mas até ao final do campeonato vamos lançar estes novos jogadores", finalizou Akwuegbu.

Com sede de vingança?

Um dos 40 jogadores dispensados pelo clube nigeriano e que preferiu não se identificar também falou em entrevista à "BBC Sport". Ele disse que não provou o seu valor no Mighty Jets FC e ainda deixou no ar um certo tom de vingança quando reencontrar seu ex-time dentro de campo. "Acredito que o clube tomou as próprias decisões, mas eu espero voltar ao futebol, jogar contra os Jets algum dia e provar que eles estavam errados em me mandar embora", disse o atleta.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.