Tamanho do texto

Justiça acredita que o atleta só pode ser processado depois que o procedimento no Fisco terminar. Neymar, seu pai e cartolas negam acusações

Nesta terça-feira, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região, de forma unânime, negou um recurso do Ministério Público de São Paulo (MP-SP) para que uma denúncia da procuradoria contra o atacante Neymar, o pai do jogador do Barcelona, Neymar da Silva Santos, o ex-presidente do clube catalão, Sandro Rossell, que foi preso na última semana, e o atual mandatário, Josep Maria Bartolomeu, fosse aceita. Todos eles são acusados pelos crimes de falsidade ideológica e sonegação fiscal.

Leia também: Neymar é o sexto dos jogadores mais utilizados no futebol europeu; veja a lista

Por conta disso, o caso ficará suspenso até que o procedimento fiscal que serviu como base para a denúncia termine. Neymar foi multado pela Receita Federal em R$ 188,8 milhões por ocultar ganhos. Além disso, em março passado, o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais ( Carf ) revelou que houve irregularidades na ida do craque ao Barcelona, em 2013, mas absolveu o jogador de outras duas violações.

Recurso do Ministério Público contra Neymar foi negado pelo Tribunal Regional Federal
Reprodução
Recurso do Ministério Público contra Neymar foi negado pelo Tribunal Regional Federal

A decisão do TRF foi igual o da primeira instância da Justiça Federal , que havia rejeitado a denúncia do MP em fevereiro do ano passado por concluir que para dar início a um processo penal por crimes tributários o procedimento administrativo da Receita deve ter acabado. O brasileiro, por sua vez, ainda pode recorrer à Câmara Superior do Carf.

Leia também: Oito estrelas do futebol mundial que estão na mira da Justiça espanhola

De acordo com o divulgado pela Receita Federal , o atacante omitiu mais de R$ 65 milhões em suas declarações de imposto de renda. Foram encontradas irregularidades em valores pagos pelo Santos como direitos de imagem, no direito de compra que o Barcelona adquiriu em 2011 e em negociações entre o clube espanhol e as empresas da família do jogador.

Sem prazo para terminar

Mesmo com a rapidez com que foi julgado o caso na câmara inferior, já que o MPF pediu formalmente que a ação fosse priorizada e foi atendido pelos conselheiros, o caso ainda pode demorar anos para ser finalizado no Carf.

Leia também: Neymar, seus pais, Santos e Barcelona serão julgados por tribunal espanhol

Na denúncia apresentada em janeiro de 2015, os procuradores acusaram o pai do jogador de 21 crimes de sonegação e 12 de falsidade ideológica. Ao Neymar, foram imputados três crimes de sonegação e seis de falsidade ideológica. Os dois sempre negaram as acusações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.