Tamanho do texto

Italiano de 58 anos recebia pensão do governo desde 2008 e, além de trabalhar em campo, foi filmado lendo documentos sem dificuldade

Aposentado por invalidez por se declarar 100% cego e recebendo pensão do governo italiano, um homem foi flagrado trabalhando como bandeirinha em uma partida de futebol amador e causou revolta na comuna de Terni, em Umbria, na Itália.

Leia também: Lenda do golfe, Tiger Woods é preso por dirigir sob efeito de álcool ou drogas

A polícia confirmou que o italiano de 58 anos "foi visto relatando corretamente os lances de um jogo" e ainda "movimentando-se na linha lateral acompanhando os jogadores sem nenhuma ajuda". Além disso, ao final do primeiro tempo, o homem  inverteu a sua posição no campo sem ajuda de guia ou auxílio técnico.

Um homem de 58 anos se declarava cego para receber benefício do governo, mas foi flagrado trabalhando como bandeirinha em jogo amador
Divulgação
Um homem de 58 anos se declarava cego para receber benefício do governo, mas foi flagrado trabalhando como bandeirinha em jogo amador

O jornal italiano "Gazzetta dello Sport" ainda diz que o golpista foi filmado lendo documentos sem qualquer dificuldade em uma operação policial ironicamente batizada com o nome de "primeira vista".

A história é engraçada, mas por conta deste golpe, o homem está em prisão domiciliar e agora enfrenta acusação de fraude contra o Estado. A companheira do falso cego, de 50 anos, é acusada de cumplicidade no esquema, que durava desde fevereiro de 2008 e que já rendeu um total de 130 mil euros (R$ 475 mil) somente em pensões.

Leia também: Com confusão mental, meia do Everton é internado em hospital psiquiátrico

Polêmica no Brasil

No início deste mês, uma cena inusitada na terceira divisão do Campeonato Gaúcho chamou a atenção. Marlon Natanael de Lima Alexandre, de 21 anos, foi surpreendido pela Polícia Civil e preso dentro de campo, durante a partida entre Sapucaiense e Farroupilha, no estádio Arthur Mesquita Dias.

O atacante tinha quatro mandados de prisão, sendo três deles por sequestro. O primeiro aconteceu em outubro do ano passado, onde uma mulher que saía do shopping Bourbon Ipiranga, em Porto Alegre, foi abordada pelos bandidos, que pretendiam realizar saques em caixas eletrônicos com a vítima, mas um segurança percebeu o ocorrido e trocou tiros com os suspeitos.

Leia também: Acusado de sequestro, jogador é preso durante partida do Campeonato Gaúcho

O homem participou de um segunto sequestro em fevereiro deste ano, onde o grupo de sequestradores em que Marlon estaria envolvido raptou uma vítima no shopping Iguatemim exigindo dos familiares um resgate de R$ 5 mil. O terceiro foi um sequestro relâmpago na saída de um supermercado, em Porto Alegre. O quarto mandado de prisão em aberto é referente a um flagra de quando o jogador foi pego dirigindo um carro roubado, com placas clonadas.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.