Tamanho do texto

Medida pretende premiar "atitudes eticamente corretas" dentro de campo já a partir de junho deste ano

A FPF (Federação Portuguesa de Futebol) anunciou nesta terça-feira que vai lançar o cartão branco nas competições oficiais do país. Essa iniciativa visa premiar "atitudes eticamente corretas dentro do campo de jogo" ainda nesta temporada, mas ainda não em partidas do campeonato profissional.

Leia também: Bêbado, Adriano Gabiru conta como foi marcar gol do título mundial sobre Barça

"Trata-se de uma ferramenta que servirá para reconhecer e premiar os comportamentos corretos no campo do jogo de futebol , aplicando-se a jogadores, técnicos e também torcedores", explicou a FPF em seu site oficial.

Cartão branco será usado em campeonatos de base do futebol português a partir deste ano
Divulgação / twitter
Cartão branco será usado em campeonatos de base do futebol português a partir deste ano

A estreia do novo cartão está marcada para a última semana de junho - ou seja, os árbitros terão que levar os cartões amarelo, vermelho e agora o de fair-play. Depois de ser implementado na Copa sub-14 Lopes da Silva, a novidade passará a ser adotada em todos os torneios interassociações organizados pela federação de Portugal .

Leia também: Carro voador deve acender a pira olímpica nos Jogos de Tóquio 2020

Impacto positivo

O presidente do Conselho de Arbitragem da entidade disse que o cartão branco é uma medida especial e que pode motivar um atleta dentro de campo. Para José Fontelas Gomes, a proposta pode ter um impacto muito positivo no esporte nacional e, por que não, ser usado nos torneios pelo mundo.

"É um cartão com valor simbólico que se destina a estimular o ' fair play '. Queremos valorizar e recompensar os comportamentos positivos, para que cresça o respeito mútuo e o jogo limpo no futebol nacional", explicou o dirigente português.

Leia também: Tenista é suspenso pelo resto da vida por fraudes em partidas e apostas

Na próxima temporada, a FPF quer ampliar essa prática do cartão branco para todas as competições nacionais nas categorias de base, para "introduzir condutas exemplares que contagiem todos os envolvidos no futebol e no esporte em geral". A Fifa e a Uefa, entidades que regem o esporte no mundo e na Europa, respectivamente, não se pronunciaram sobre a ideia dos portugueses, que pensam em expandir a novidade para outros centros.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.