Tamanho do texto

Timão empatou clássico com o São Paulo por 1 a 1 e reviverá decisão do Paulista contra a Ponte Preta 40 anos após título que tirou o time da fila

Jô e Balbuena comemoram gol do Corinthians contra o São Paulo; Tricolor ainda empatou, mas foi eliminado
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians - 23.4.17
Jô e Balbuena comemoram gol do Corinthians contra o São Paulo; Tricolor ainda empatou, mas foi eliminado

Quarenta anos após o histórico gol de Basílio, que tirou o Corinthians da mais longa fila de sua história (23 anos), o Timão voltará a enfrentar a Ponte Preta  em uma final de Campeonato Paulista. O Corinthians se classificou neste domingo, diante de mais de 43 mil torcedores em sua arena, ao empatar por 1 a 1 com o rival São Paulo.

Os gols da partida foram marcados por Jô, que anotou seu quinto gol em cinco clássicos no ano (três deles contra o São Paulo), e Lucas Pratto. Os comandados de Fábio Carille garantiram a vaga para a final pois haviam vencido o Tricolor na primeira partida das semifinais do Paulistão por 2 a 0, em pleno Morumbi.

Leia também: Barcelona vira pra cima do Real em jogo eletrizante e reabre disputa no Espanhol

O primeiro jogo da final entre Corinthians e Ponte Preta – que se classificou neste sábado, apesar da derrota por 1 a 0 para o Palmeiras – será disputado no próximo domingo, dia 30 de abril, no estádio Moisés Lucarelli. A grande decisão será disputada na Arena Corinthians, no domingo seguinte, dia 7 de maio.

O Corinthians não é campeão do principal torneio de clubes do estado desde 2013, quando superou o Santos na final. Já a Ponte Preta, com seus 116 anos de existência, segue em busca do primeiro título de sua história. 

Já o São Paulo, que foi eliminado da Copa do Brasil no meio da última semana, ficará 17 dias sem entrar em campo . A equipe comandada por Rogério Ceni só volta a jogar no dia 11 de maio, quando receberá o Defensa y Justicia (ARG) pela Copa Sul-Americana.

O jogo

Arena Corinthians recebeu mais de 43 mil torcedores neste domingo, o melhor público do estádio no ano
Divulgação/Corinthians
Arena Corinthians recebeu mais de 43 mil torcedores neste domingo, o melhor público do estádio no ano

Precisando do resultado, o São Paulo tentou ocupar o campo de defesa do Corinthians e Rogério Ceni colocou Gilberto, artilheiro do time do ano, para jogar ao lado de Lucas Pratto. E foi o argentino quem ameaçou pela primeira vez na partida, com chute cruzado que saiu à direita da meta defendida por Cássio, aos 4 minutos.

O Timão chegou pela primeira vez aos 10, quando o zagueiro Pablo apareceu sozinho na pequena área em cobrança de falta, mas errou o cabeceio. A equipe da casa voltou a assustar aos 24 minutos, com chute forte de Rodriguinho que passou perto da trave direita de Renan Ribeiro.

O São Paulo teve nova chance aos 30 minutos, em bate-rebate que sobrou para Cueva chutar da entrada da área, para defesa de Cássio.

A melhor oportunidade do primeiro tempo ficou nos pés de Romero. Cícero perdeu a bola no meio de campo, o Corinthians tramou com passes curtos e a bola chegou até o paraguaio, que bateu no pé da trave de Renan Ribeiro. No lance seguinte, Maycon chutou com perigo, mas a bola saiu por cima.

Antes do apagar das luzes no primeiro tempo, o artilheiro dos clássicos voltou a aparecer. Em posição de impedimento, Jô surgiu dentro da área após cobrança de falta de Jadson pela esquerda e conseguiu tocar na saída de Renan Ribeiro para fazer 1 a 0. Foi o quinto gol do camisa 7 corinthiano em cinco clássicos no ano.

Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem mudanças para o segundo tempo na Arena Corinthians. O primeiro lance de perigo foi a favor do São Paulo, em falta lateral cobrada por Cueva que acabou nas mãos de Cássio. Com 12 minutos da segunda etapa, Rogério Ceni promoveu as entradas de Luiz Araújo e Chavez nos lugares de Junior Tavares e Gilberto.

O São Paulo passou a jogar no campo de defesa corinthiano, mas a equipe de Fábio Carille fechava bem os espaços e impedia as conclusões a gol. 

O empate do Tricolor só foi sair aos 38 minutos, após Lucas Pratto receber lançamento e tocar na saída de Cássio. A busca pela virada, no entanto, acabou prejudicada pela expulsão de Thiago Mendes, que recebeu o segundo cartão amarelo aos 41 minutos.

Sem maiores sustos até o fim da partida, o Corinthians garantiu a classificação para a final do Paulistão e segue na busca de seu 28º título estadual.