Tamanho do texto

Equipe de Eduardo Baptista fez quase 40% dos gols depois dos 30 do 2º tempo em 2017; dois desses casos aconteceram na Libertadores

No último jogo da Copa Bridgestone Libertadores, diante do Peñarol, no Allianz Parque, o Palmeiras conseguiu sua segunda vitória na competição, com o gol salvador de Fabiano marcado aos 54 minutos da segunda etapa, enlouquecendo os jogadores, comissão e mais de 38 mil torcedores presentes no estádio.

Leia também: Ponte Preta conta com dupla Pottker e Lucca para ser a zebra do Paulista

Este fato mostrou, mais uma vez, que a equipe de Eduardo Baptista tem conquistado muitas vitórias com gols feitos nos minutos finais das partidas. Com muita movimentação, o Palmeiras se mostra intenso na última parte do jogo. Vamos aos números.

Jogadores do Palmeiras comemoram gol da vitória sobre o Peñarol aos 54 e meio do segundo tempo
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Jogadores do Palmeiras comemoram gol da vitória sobre o Peñarol aos 54 e meio do segundo tempo

O Palmeiras marcou 34 gols até o momento neste ano, 13 tentos foram feitos nos últimos minutos das partidas, o que equivale a quase 40% do total de gols marcados em 2017. O número é muito maior em comparação ao número de gols sofridos, no total foram quatro. O Palmeiras é o time que mais fez gols nos momentos finais de jogo.

Vale ressaltar que a equipe saiu vitoriosa em todas as partidas que marcou gols nos últimos 15 minutos de jogo. Foram nove partidas, com direito ao clássico contra o Santos, na Vila Belmiro. O Palmeiras perdia por 1 a 0 até aos 40 minutos, marcou dois gols nos últimos cinco minutos, e garantiu os três pontos fora de sua casa. 

Ao contrário de muitos times, o Palmeiras demonstra calma nos minutos derradeiros da partida, cerca de 70% dos tentos marcados foram de bola rolando, com jogadas trabalhadas. Um grande exemplo é o gol marcado por Yerry Mina contra o Jorge Wilstermann, também pela competição continental.

Leia também: Reforços do São Paulo finalizaram muito, mas fizeram poucos gols; veja números

Mesmo com o jogo empatado, o alviverde não se desesperou e trabalhou a bola até encontrar o zagueiro colombiano dentro da área para marcar o gol da vitória, aos 50 minutos da segunda etapa. Apenas um tento foi marcado por pênalti e os outros três foram com bolas paradas. 

Essa intensidade se deve, também, por Eduardo Baptista contar com muitas opções para o ataque. Os jogadores que entram nos últimos minutos vêm correspondendo e sendo extremamente decisivos para as vitórias palmeirenses. Casos de Roger Guedes e Michel Bastos.

Os gols do Palmeiras em 2017
Divulgação/Footstats
Os gols do Palmeiras em 2017

Os dois atletas são fundamentais. O primeiro, saindo do banco de reservas, têm três assistências e dois gols marcados nos minutos finais. Michel Bastos fez o cruzamento para o gol de Fabiano diante do Peñarol e iniciou a jogada do segundo gol do alviverde diante do Novorizontino, no Pacaembu. 

Leia também: Goleiro ex-Corinthians atropela e mata jovem no litoral de São Paulo

Keno é outra opção que vem sendo utilizada para impor velocidade no fim do segundo tempo. Bons nomes não faltam ao comandante para que essa intensidade continue ajudando o Palmeiras a conquistar vitórias no ano.

Próximo compromisso

A próxima partida do time está marcada para este domingo, às 16h, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela ida das semifinais do Campeonato Paulista

    Leia tudo sobre: futebol