Tamanho do texto

Gesto do são-paulino imitando galinha não foi único dentro do futebol, que sempre teve polêmicas nas celebrações de gol

Maicon imitou uma galinha na comemoração do seu gol contra o Corinthians
Site oficial
Maicon imitou uma galinha na comemoração do seu gol contra o Corinthians

No clássico deste domingo entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi, o zagueiro Maicon abriu o placar para o time tricolor e imitou uma galinha na comemoração, fazendo clara alusão a um apelido pejorativo do rival alvinegro. O gesto do defensor lhe rendeu o cartão amarelo, já que o árbitro considerou a atitude bastante ofensiva.

Leia também: Clube da 1ª divisão da Escócia fatura com os vivos e também com os mortos

No final das contas, o Corinthians empatou com um gol de Jô, também de cabeça, e decretou a igualdade por 1 a 1. Confira abaixo outras comemorações polêmicas dentro do futebol.

Esse cheirou

Fowler cheirou a linha de fundo como se estivesse usando cocaína
Reprodução
Fowler cheirou a linha de fundo como se estivesse usando cocaína

Em 1999, o atacante Robbie Fowler, do Liverpool, fez um gol contra o rival Everton e literalmente cheirou a linha de funda. Mas por que? Ele foi provocado pela torcida adversária durante todo jogo, chamado de drogado, e fingiu que estava cheirando cocaína. A brincadeira fez com que o ex-jogador pegasse quatro jogos de suspensão no Campeonato Inglês.

Porco corintiano

Viola marcou contra o Palmeiras e sua comemoração foi de porco
Reprodução
Viola marcou contra o Palmeiras e sua comemoração foi de porco

Na primeira final do Paulistão de 1993, o Corinthians venceu o Palmeiras por 1 a 0 com gol do atacante Viola. Na comemoração, ele imitou um porco, apelido do rival alviverde. No jogo seguinte, porém, o Palmeiras reverteu a vantagem e sagrou-se campeão estadual depois de muitos anos de fila.

Gesto obsceno

Corintiano Cristian provocou o São Paulo em sua celebração de gol, em 2009
Reprodução
Corintiano Cristian provocou o São Paulo em sua celebração de gol, em 2009

O volante Cristian fez um gesto obsceno em direção à torcida do São Paulo depois de marcar o gol que selou a vitória corintiana por 2 a 0. Isso em 2009. O motivo é que a torcida Independente, maior organizada são-paulina, cruza os braços para identificar seus membros - mas sem usar o dedo do meio.

Leia também: Jogador do River Plate perde gol incrível e deixa o campo chorando; assista

Mais galinha

Rafael Silva, do Cruzeiro, foi outro que imitou galinha
Divulgação
Rafael Silva, do Cruzeiro, foi outro que imitou galinha

A exemplo do são-paulino Maicon, o atacante Rafael Silva também comemorou gol imitando uma galinha. Foi na vitória do Cruzeiro por 1 a 0 sobre o Atlético-MG, em 2016, pelo Mineiro. Lembrando que o apelido do time alvinegro é Galo.

Nazismo na Grécia

Aí não pode, né?
Facebook/Reprodução
Aí não pode, né?

Em 2013, o atacante Giorgios Katidis marcou pelo AEK Atenas em uma partida diante do Podosfairikos, tirou a camisa e fez um gesto nazista na direção dos torcedores. Ele foi repreendido pela sua comemoração e banido da seleção grega.

Foi provocado e depois deu o troco

Nistelrooy comemora seu gol na cara do adversário
Divulgação
Nistelrooy comemora seu gol na cara do adversário

Durante uma partida contra Andorra pelas eliminatórias para Copa do Mundo de 2006, o holandês Ruud van Nistelrooy foi até Antoni Lima e celebrou seu gol na cara do adversário. Mas por que? Minutos antes de balançar as redes, o atacante da Holanda havia desperdiçado um pênalti e foi provocado pelo próprio Antoni. Depois deu o troco. A "Laranja Mecânica" venceu por 4 a 0 e Nistelrooy levou cartão amarelo por isso.

E tome mais galinha

Tevez também imitou galinha em um jogo do Boca contra o River
Reprodução
Tevez também imitou galinha em um jogo do Boca contra o River

Em um Boca Juniors 2 x 1 River Plate de 2004, Carlitos Tevez também imitou uma galinha ao balançar as redes. Isso porque o apelido pejorativo do arquirrival é "gallina", então deu para perceber a confusão. O atacante argentino voltou a repetir o gesto, mas dessa vez após marcar um gol pela Juventus, da Itália.

Leia também: Dois brasileiros entram em lista dos reservas mais caros do mundo

Fascismo na Itália

O fascista Di Canio
Lazio/Divulgação
O fascista Di Canio

Fã de Mussolini, o ex-jogador Paolo Di Canio sempre foi definido como polêmico. Após marcar um gol no clássico entre Lazio e Roma, na temporada 2004/05, o atacante fez uma comemoração com um gesto fascista. A Federação Italiana de futebol suspendeu o jogador da Lazio por apenas um jogo e o multou em 7 mil euros.

    Leia tudo sobre: Futebol