Tamanho do texto

Clube carioca precisa de quase 16 finalizações para balançar as redes, média é próxima a de 10 times rebaixados nas últimas sete edições do Brasileirão

Vasco começou temporada com números preocupantes que o rebaixou em 2015
Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Vasco começou temporada com números preocupantes que o rebaixou em 2015

Quase 16 finalizações para conseguir fazer um gol. Essa é a média do Vasco nas nove primeiras partidas da temporada. Contra o Vitória, pela Copa do Brasil, o número foi ainda pior: 23 tentativas, apenas quatro no alvo e um solitário gol, em pênalti convertido por Nenê.

Leia também: Veja mais notícias de estatísticas no Footstats

Para termos a dimensão de quanto esse número é alto, a atual média (15,8) é a pior entre os 12 considerados maiores times do Brasil nesse começo de ano, e, pior que isso, maior que a marca atingida pelo Vasco no último rebaixamento do Brasileirão em 2015 (15,1 finalizações para um gol).

O Vasco apresenta o mesmo problemas de quando foi rebaixado para a Série B em 2015
Divulgação/Footstats
O Vasco apresenta o mesmo problemas de quando foi rebaixado para a Série B em 2015

Vale destacar que a qualidade técnica das competições de início de temporada é inferior ao do Brasileiro, o que deixa o índice ainda mais perigoso. Nos enfrentamentos contra times da primeira divisão (Fluminense, Flamengo e Vitória), foram 49 chutes e um só gol.

Leia também: Goleiro Bruno acerta com o Boa Esporte-MG por duas temporadas

O sinal de alerta dispara quando analisamos a importância que essa estatística representa em termos de rebaixamento. Em 2016, 2015 e 2014, os dois times que mais precisaram de finalizações para marcar foram rebaixados. De 2013 a 2010, um dos dois piores caiu em cada ano.

Os 10 rebaixados referidos nas últimas sete edições de Campeonato Brasileiro, ficaram com média de 15,1 finalizações por gol marcado. Poucas estatísticas são tão preponderantes para indicar os times que descem de divisão.

A ESPERANÇA

Principal contratação para a temporada 2017, Luís Fabiano é a grande esperança vascaína para a melhora dos problemas ofensivos. E os números indicam que ele pode melhorar essa marca significativamente.

Leia também: "Ter ele como treinador seria muito legal", diz Kaká sobre Rogério Ceni

Atacante Luis Fabiano foi contratado para ser o artilheiro do Vasco e é a esperança de 2017
Divulgação/Footstats
Atacante Luis Fabiano foi contratado para ser o artilheiro do Vasco e é a esperança de 2017

Nas últimas quatro edições de Campeonato Brasileiro, o atacante teve uma média de 5,4 finalizações para conseguir ir às redes. O número é inferior, por exemplo, ao de Diego Souza – um dos artilheiros do Brasileirão de 2016 – que precisou de 5,9, e de Gabriel Jesus – eleito o craque da competição – que marcou um gol a cada 6,1 chutes no Brasileirão do ano passado. Resta saber se assim ele manterá no Vasco.

    Leia tudo sobre: futebol